sábado, 28 de fevereiro de 2015

O amor sem acepção

Mateus 5,43-48
Ouviste o que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; desse modo vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos Céus, porque ele faz nascer o seu sol igualmente sobre maus e bons e cair a chuva sobre justos e injustos. Com efeito, se amais aos que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem também os publicanos a mesma coisa? E se saudais apenas os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem também os gentios a mesma coisa? Portanto, deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito.

Gente que erra, mas não é um erro

Conteúdo enviado pelo internauta Vinicius Sampaio

Somos frutos de nossas escolhas, e como nos diz a Palavra de Deus, “o que alguém tiver semeado, é isso que vai colher!” (Gl 6.7) Logo, a única forma de colher um final feliz é semeando boas escolhas. Não há outra forma.
As pessoas podem até achar que você não tem mais jeito, que é um caso perdido, um atraso na vida de todos. Porém, cabe a você acreditar no que dizem a seu respeito ou ter a coragem de se levantar, sacudir a poeira, dar a volta por cima e provar para si mesmo que você nasceu para ser feliz, que é muito mais do que os olhos podem ver. Você pode assumir o papel de ator principal ou de coadjuvante da sua própria história de vida. A escolha é sua!

Reflexão do Dia: Momento Difícil

Há momentos em nossas vidas em que o mundo parece estar parado. 
Tudo parece estar distante de nós, ou quem sabe, nós parecemos estar distantes de tudo. Momentos onde nos sentimos vazio, mesmo estando rodeado de pessoas. Momentos onde nada parece ser tão importante, tudo parece ter perdido o seu sentido.

As coisas parecem estar todas foras do lugar, no peito uma dor, um aperto, uma aflição sem um por quê aparente. Bate uma forte vontade de sumirmos. Uma falta de um algo que nem mesmo sabemos o que é. Um desejo muito forte de nos refugiar e nos reservar em um lugar isolado, distante, bem distante! Um desejo de se calar, uma vontade involuntária de chorar… De gritar…

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

O Papa Francisco e a pergunta quase sem resposta

"O mistério do mal está além da minha compreensão. As respostas que eu tenho ouvido são insatisfatórias. Não encontro nenhuma palavra na Bíblia que o explique. Concluí que, uma vez estando além da nossa compreensão, Jesus veio não para explicar o sofrimento, mas para chorar e sofrer conosco. Prefiro ver a cruz não tanto como uma reparação dos nossos pecados, mas como a forma de Deus para se juntar a nós em nosso sofrer. Em vez de pregar a partir das margens, ele desce até aqui e sofre ao nosso lado. Eis o amor verdadeiro", escreve Thomas Reese, jornalista e jesuíta, em artigo publicado por National Catholic Reporter, 23-01-2015. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

Segundo ele, "só quando choramos é que podemos compreender".


Artigo:

O evento mais extraordinário da viagem à Ásia do Papa Francisco foi o seu encontro com uma filipina de 12 anos que perguntou, aos prantos, por que Deus deixa coisas ruins acontecerem a crianças inocentes. O encontro não estava previsto, de forma que o papa teve de responder em espanhol já que o seu texto não se adequava à situação.

Confesso que, como padre, nunca fui atraído pelo ministério hospitalar, pois temia ser atingido por algumas dúvidas. Quando jovem, padre inexperiente, lembro ter entrado num quarto de hospital com uma mãe dando carinho a uma criança que estava prestes a falecer. Quis ajudar, mas me senti completamente impotente, sem nada a dizer.

Sim, sei todas aquelas explicações pré-fabricadas: “É a vontade de Deus; Deus tem um plano; o seu filho estará feliz no céu; temos de carregar a cruz que Deus nos deu”. Mas fui inteligente o suficiente para não infligir tais respostas banais a uma mãe em luto, ficando sem saber o que dizer.

Humanismo de são Vicente de Paulo (02)




Créditos:Autor: André Dodin, C.M.. • Tradutor: João Gorka, C.M.. • Data da publicação original: 1979. • Origem: Editora Gráfica Vicentina — Curitiba (Brazil). •




Questões prévias
Introdução
Para começar, eu me apoio sobre a convicção e orientação de S. Vicente, que escrevia aos 8-12-1617:

“Sendo a Mãe de Deus invocada e tomada por padroeira das coisas de importância, não pode acontecer que tudo não vá bem e não redunde para a maior glória do bom Jesus, seu Filho” .

Sob este patrocínio, à luz desta verdade, pode­mos fazer-nos uma pergunta, que é incisiva:

“Será que foi Deus ou o demônio quem, a partir do Concílio Vaticano II, trabalhou mais e ganhou mais terreno?”

Deixamos aos nossos pósteros sobrinhos – netos e sobrinhas – netas o cuidado de discernir o trabalho de Deus ou do demônio, de o explicar e de remediar, se assim houver necessidade. Nós lhes legamos esta herança enigmática.

Mas é necessário, pois estamos em 1976, primei­ramente constatar o fato, em seguida, estimar as conseqüências do Vaticano íI em matéria de vida e de inspiração religiosa .

A esperança não decepciona

Quando colocamos toda nossa “carência” no outro o transformamos em um instrumento de saciar necessidades e o tornamos refém de nós mesmos. Isso não é amizade.

Não podemos buscar culpados  para nossas derrotas e nem colocar a felicidade de nossa vida nas mãos dos outros. Somos seres limitados, necessitados do outro e de Deus. Mas nunca dependentes do outro, dependentes só de Deus.

Querer relacionamentos perfeitos é ilusão! Relacionamento é construção, é recomeço sempre, e tentar de novo, é superar a todo instante.

Sabe quando realmente vamos ser livres para amar além de nossas carências?

Quando de verdade experimentarmos a dimensão do amor  de Deus por nós, Ele é exagerado, tanto que procura fazer tudo em silêncio, não promove uma campanha de marketing para dizer:

“Criei mais uma  de minhas incríveis obras”.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

A Ideologia de Gênero



Ideologia de gêneroNem tudo que é cultural é errado, mas precisamos discernir o que é real e o que é loucura
Ideologia de gêneroPrimeiramente, precisamos entender dois conceitos-chave para compreendermos o assunto a seguir. O primeiro é o que é “ideologia”. Essa palavra não significa um conjunto de ideias simplesmente como muitos pensam. Ideologia significa um conjunto de ideias falsas ou verdadeiras (podem conter as duas juntas), a serviço de interesses religiosos, políticos, econômicos e, hoje, também os interesses sexuais. O outro conceito que precisamos entender bem é o de sofisma. Um sofisma é uma ideia falsa que parece ser verdadeira, um argumento que transforma uma mentira em algo com aparência de verdade.
Com esses dois conceitos apreendidos, podemos esclarecer o tema abordado nesse artigo.

Caicó (RN) realiza encontro de formação para lideranças juvenis


No último domingo (22), a Diocese de Caicó(RN) sediou o Encontro de Formação para Lideranças juvenis . Tido como o primeiro evento anual do Setor Juventude, o momento foi marcado pela reunião dos coordenadores dos grupos de jovens de todos os seguimentos da Diocese.

No evento deste ano, conduzido por Katyuscia Dantas, articuladora diocesana, o seminarista Paulo Veríssimo apresentou uma capacitação acerca da elaboração do PLANO PAROQUIAL DE JUVENTUDE. Além  disso, participações dos padres João Júnior, Rodrigo Jovita e Alcivan Tadeus e da irmã Maria de Jesus, tiveram por objetivo capacitar os coordenadores presentes para um trabalho dinâmico, voltado principalmente à espiritualidade e missionariedade.

O Encontro aconteceu durante todo o dia e foi encerrado após a celebração da Santa missa, pelo padre Rodrigo Jovita. A próxima atividade serão as visitas nas paróquias , onde a comissão diocesana pretende acompanhar e identificar a realidade da Juventude em cada comunidade .

Humanismo de são Vicente de Paulo (01)







Este estudo é dividido em vários artigos. Todos os dias postaremos um artigo aqui em nossa página. Índice:  

Humanismo de são Vicente de Paulo 
Prefácio • Questões prévias • Capítulo I: Uma espiritualidade • Capítulo II: Três aspectos fundamentais da experiência "religiosa" de São Vicente • Capítulo III: Moral e política sobrenatural em São Vicente de Paulo •


Prefácio
Homem que viveu profundamente a sua época, tal é a figu­ra de São Vicente que nos é apresentada nesta obra de André Dodin, C.M. Fruto de longos anos de estudo e pesquisas sobre o século de São Vicente e sobre a sua obra e principalmente urna profunda vivência do espírito vicentino. O Pe. Dodin se esforça por nos apresentar o verdadeiro Senhor Vicente.

Ele coloca diante dos nossos olhos como cresceu o menino Vicente que partiu da pequena aldeia das Landes até se tornar um gigante sob a orientação de mestres abalizados, como Can­field e Inácio de Loyola e de seus contemporâneos Bérulle, An­dré Duval, Francisco de Sales, Olier e outros. Assim percebe­mos a natureza humana trabalhada intensamente pela graça de Deus, um homem que procura viver autenticamente sua vocação cristã como batizado e como sacerdote. Em poucas palavras: um amor apaixonado pela Pessoa do Salvador, que ele descobre nos Evangelhos e nas Cartas de São Paulo.

10 dicas para um bom namoro

1 – Só comece a namorar quando tiver a convicção de que quer, um dia, se casar. Sem um objetivo na vida, tudo o que fazemos fica vazio; o namoro também, se não tem uma meta, não tem sentido.

2 – Antes de começar a namorar alguém, conheça-o bem por meio de uma boa amizade. É na amizade que surge o namoro, e ela serve também como um pré-namoro. Não seja afoito, não comece a namorar só porque o outro (a) tocou seu coração; conheça-o primeiro.

3 – Faça do seu namoro um tempo de conhecimento do outro e um meio de o outro conhecer você. Sem isso não será possível saber se o namoro deve continuar ou não. Não se ama quem não se conhece. Então, cada um se revele ao outro com sinceridade. 

Não aguento mais carregar minha cruz. O que faço?

Se carregar a cruz fosse algo simples e agradável, Jesus não teria sofrido tanto para carregar a Sua nem teria contado com a ajuda de Simão de Cirene, conforme narra o Evangelho.

Carregar uma cruz… É preciso entender que não se trata de algo que nos trará benefício do ponto de vista humano. Não! Vez por outra, e isso não é raro, olharemos para ela com olhar de relutância, de um peso maior do que podemos suportar. Alguns dirão que não precisamos nos humilhar, que "Deus não quer nosso sofrimento, Ele nos quer sorrindo". Afirmações "clássicas", frases feitas, etc., podem confundir o que é, de fato, verdade: Deus não poupou Seu próprio Filho de percorrer o caminho da cruz.


A cruz que, em Jesus, deixa de ser uma maldição para se tornar caminho de expiação dos nossos pecados, foi feita para ser carregada, e cada um de nós precisa assumir a sua. O Senhor não se omitiu diante da cruz e não omitiu que sofreríamos. Muito pelo contrário, Ele nos disse: "Quem quiser vir após mim, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz a cada dia, depois vem e segue-me" (cf. Lc 9,23). O que Deus quer é nos dar toda a capacidade para carregarmos nossa cruz, a exemplo de Seu próprio Filho.

Reflexão do dia: O tempo passa

Nos entristecemos por alguma coisa e perdemos minutos e horas preciosos. Perdemos dias, às vezes anos.
Nos calamos quando deveríamos falar. falamos demais quando deveríamos ficar em silêncio.
Não damos o abraço que tanto nossa alma pede porque algo em nós impede essa aproximação.
Não damos um beijo carinhoso “porque não estamos acostumados com isso”.

Não dizemos que gostamos porque achamos que o outro sabe automaticamente o que sentimos.
E passa a noite e chega o dia, o sol nasce e adormece e continuamos os mesmos, fechados em nós. Reclamamos do que não temos, ou achamos que não temos suficiente. Cobramos. Dos outros. Da vida. De nós mesmos. Nos consumimos.

YOUCAT: Catecismo Jovem #Fé

Ninguém pode crer só para si mesmo, como também ninguém consegue viver só para si mesmo. Recebemos a fé da Igreja e vivemo-la em comunhão com todas as pessoas com quem partilhamos a nossa fé. O “eu” e o “nós” da fé remetem-nos para os dois símbolos da fé da Igreja, pronunciados na Liturgia: o Símbolo dos Apóstolos, que começa com (eu creio) ( Credo), e o grande Símbolo Niceno-Constantinopolitano, que, na sua forma original, começava com credimus (nós cremos).

A fé é aquilo que uma pessoa tem de mais pessoal, mas não é um assunto privado. Quem deseja crer tem de poder dizer tanto “eu” como “nós”, pois uma fé que não possa ser partilhada e comunicada seria irracional. Cada crente dá o seu consentimento ao Credo da Igreja. Dela recebeu a fé. Foi ela que, ao longo dos séculos, lhe transmitiu a fé, a guardou de adulterações e a clarificou constantemente. Crer é, portanto, tomar parte numa convicção comum. A fé dos outros transporta-me, como também o fogo da minha fé incendeia os outros e os fortalece. [YouCat 24]

"Um anúncio renovado proporciona aos crentes, mesmo tíbios ou não praticantes, uma nova alegria na fé e uma fecundidade evangelizadora. Na realidade, o seu centro e a sua essência são sempre o mesmo: o Deus que manifestou o seu amor imenso em Cristo morto e ressuscitado." [EG 11]

Fonte: Youcat

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

HOMENAGEM DO BLOG AOS NOSSOS LEITORES INDIANOS

Conhecendo a Índia – Curiosidades que Você Não Sabia

file000132701536político. Mas um fato sobre a Índia sempre foi de conhecimento do mundo todo, que se trata de um país muito rico culturalmente, e de costumes e religiões “exóticos”. Atualmente é comum vermos indianos se destacando pelo mundo todo, sendo como artistas, cientistas ou homens de negócios, mas sempre de maneira brilhante. Sempre nos lembrarmos da Índia pelos sáris, turbantes e é claro, os cheiros e cores das especiarias. Sendo a segunda maior população mundial ,o sétimo maior país do mundo, e a 11ª economia do mundo, ultrapassando diversos países da Europa, se trata de um país muito interessante e que causa curiosidade. Vamos falar então de alguns fatos para enriquecer seu conhecimento sobre esse país, e é claro, dar vontade de visitar:
Religiões
Na Índia existem mais de 6 religiões
A Índia é um país onde a população e seus costumes estão fortemente ligados as suas crenças religiosas. Apesar do que vemos nos filmes e novelas, o hinduísmo, religião que impõem um sistema de castas e vestimentas femininas, não se trata da única religião.
file0002085511801
Existem 6 grandes religiões no país, além do hinduísmo, existe também o cristianismo, islamismo, jainismo, budismo e sikhismo. O mais interessante, é que apesar de algumas fortes diferenças entre as mesmas, todos aproveitam as semelhanças para viver em paz.
Número de indianos no exterior
Com uma população de mais de 1 bilhão de habitantes, a Índia pode ser classificada como um país extremamente populoso e povoado, e possui um IDH de apenas 0,554, que é considerado médio. Buscando melhores condições de vida, estudo e trabalho, muitos indianos migram para outros países, estima-se que em 2011, somente nos EUA, houvesse mais de 1 milhão de indianos. Por isso é comum quando viajamos vermos comércios tocados por indianos, assim como muitos restaurantes de comida indiana.
Fonte de criações
file0002082600652
Diversas das mais importantes invenções antigas e atuais surgiram na Índia. A civilização indiana sempre foi muito sábia, as principais e mais conhecidas criações antigas são o xadrez, o ludo (jogo de tabuleiro), o shampoo, o sistema de tingir algodão, o algarismo 0 (zero), entre outras. No mundo moderno, não somente dispositivos de mídia, como o Orkut eo Hotmail , mas também descobertas cientificas incalculáveis, com a descoberta de água na luna, e invenções como o chip de Pentium, usado em computadores, e a engenharia hidráulica complexa. Não é por menos que 38% dos doutores americanos são na verdade indianos.
Bomba Nuclear
Apesar das aparências, a Índia não vive em harmonia com seus vizinhos, principalmente o Paquistão, país que anteriormente fazia parte da Índia e que se separou por diferenças religiosas. Ambos lutam até os dias de hoje por um território que se chama Caxemira. Essa rivalidade fez com que a Índia investisse pesado em armamentos bélicos, e na tão temerosa, bomba nuclear. Além de portar cerca de 90 ogivas nucleares (um número pequeno em comparação aos demais) a Índia não faz parte do tratado onde se comprometeria a reduzir esse número.
file000131853894                             Línguas
A índia é o país com o maior número de falantes da língua inglesa do mundo!
Devido a seu tamanho e cultura diversa, na Índia existem 1.652 dialetos, 22 línguas reconhecidas, sendo as oficiais o Híndi e o Inglês. O fato mais interessante é que devido à importância econômica do inglês, muitos indianos dominam esse idioma, e devido a sua grande população a Índia passou a ser o país com o maior número de falantes da língua inglesa DO MUNDO!
Fonte: LISTEN E LEARN

CURIOSIDADES HUMANAS

Quantos megapixels possuem os olhos humanos?


Você sabia que o olho humano tem megapixels? É claro que nossos olhos não são como as câmeras digitais, mas eles também possuem uma resolução máxima alcançada. De uma maneira geral, os olhos humanos podem alcançar uma resolução de, no máximo, 250 megapixels. É como uma verdadeira câmera digital que cria arquivos de imagem compostos por milhões de pontos a todo momento.

Cada ponto é um pixel do olho. No olho humano, o papel do photosite é desempenhado pelos cones e bastonetes, dois tipos de células fotossensíveis que estão distribuídas ao longo da retina.

Nos dois olhos humanos existem aproximadamente 250 milhões de células, ou seja, podemos captar 250 milhões de pontos luminosos, o que equivale a 250 megapixels. Na prática, a visão em alta resolução do homem é formada apenas na fóvea, uma região importante que corresponde a um centésimo da área da retina.

Podemos dizer que não basta apenas dividir o número de megapixels por cem. Isso ocorre porque a distribuição dos cones e dos bastonetes na retina não é constante, uniforme e equilibrada. Além disso, no olho humano existe uma interpolação, que é quando as imagens captadas por duas células são entrelaçadas. Essa característica aumenta muito a resolução dos olhos humanos.

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2015

"Eu vim para servir" na prática

A grande missão e o principal mandamento: amar e servir, servir e amar
Deus Pai enviou Seu Filho Unigênito para servir; e de maneira especial, nosso Senhor Jesus Cristo serviu o mundo com a Sua vida. Os ensinamentos de Cristo, Sua acolhida aos necessitados – doentes, pobres, mulheres, crianças e pecadores em geral – foi para servi-los.
"Eu vim para servir” na prática
Jesus Cristo veio a este mundo e não brincou de ser humano, Ele foi gente mesmo, assumiu a nossa carne (cf. Jo 1,14), teve fome, sede, andou muito a pé, de barco, obrigava-se a estar com o Pai em oração fazendo Suas vigílias, mostrou Sua indignação com as autoridades da época, chamando-as de “hipócritas”, “sepulcros caiados” e “víboras”. O Filho de Deus, também com os Seus discípulos, mostrou Sua indignação pelo fato de eles não entenderem os ensinamentos d’Ele, chamando-os de “homens de pouca fé” e “lentos para crer”. Pode-se constatar o quanto Ele foi gente, pois podemos olhar para nossa vida e verificar que enfrentamos diversas dificuldades não só por causa dos erros que um dia cometemos, mas por causa da nossa limitação humana.

Por que ir à igreja se eu posso rezar em casa?


A igreja, por mais simples que seja, exala Cristo
É muito comum os católicos “praticantes”, ao convidarem alguém para ir à igreja, ouvirem coisas como: “Por que ir à igreja se posso rezar em casa?” ou “Rezo em casa mesmo! Não preciso ir à igreja”.
Por-que-ir-Е-Igreja-se-eu-posso-rezar-em-casa
A verdade é que precisamos, sim, ir à igreja. Tudo bem que podemos e devemos rezar em casa. Aliás, devemos rezar em todos os momentos. O próprio São Paulo nos diz:“ “Orai sem cessar, porque essa é a vontade de Deus a vosso respeito”” (cf. I Ts 5,17-18). Porém, a igreja é um lugar especial, é a Casa de Deus. É ali que Ele habita. Ali, a cada Santa Missa, Jesus renova Seu Santo Sacrifício e se faz Corpo e Sangue para nos dar a vida. Ali, Jesus fica no Sacrário esperando a nossa visita.
Moisés, quando viu a sarça que ardia, recebeu a seguinte ordem: “Não te aproximes daqui. Tira as sandálias dos teus pés, porque o lugar em que te encontras é uma terra santa” (Ex 3,5).
A morada de Deus é um lugar santo, é um lugar diferente, separado. O ato de sair de casa para ir ao encontro do Senhor é semelhante ao que fez Moisés quando tirou as sandálias para entrar no território santo. Quando visitamos a Casa de Deus, saímos do nosso orgulho, e por que não dizer do nosso comodismo espiritual para encontrar o Deus que nos acolhe?
Antigamente, não nos era permitido ver o que acontecia nos altares. Até hoje a Igreja Católica Ortodoxa é assim. O altar fica por trás de um grande ícone e os fiéis apenas participam aguardando, contemplando o que acontece, numa mistura de expectativa e zelo, tamanho é o zelo e o respeito pelo Santo Mistério da Eucaristia e, consequentemente, do tempo de Deus.
Hoje, para nós católicos, é permitido não apenas ver, mas contemplar e participar do Santo Sacrifício. E por causa do Sacrifício de Cristo podemos adorá-lo na Eucaristia. Estando na casa de Deus, podemos experimentar a graça de, através do visível, tocar no invisível. Quando você entra na igreja, imediatamente acontece o encontro de dois corações: o seu, do jeito que está, com o de Jesus, do jeito que é. Ainda que você não sinta nada, só o ar que você respira é diferente. O solo é santo. A igreja, por mais simples que seja, exala Cristo. As graças acontecem quando você tem consciência disso. E não precisa de sentimentos. Se tomarmos consciência disso, nós podemos dizer como o Salmista:
“Que alegria quando me disseram: Vamos subir à casa do Senhor” (Sl 121,1).
Por isso devemos ir à igreja sempre, com alegria e respeito. Para aprendermos o que é um templo, devemos frequentá-lo sempre, pois São Paulo também nos ensina: “Não sabeis que sois o templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Cor 3,16).
Sim, somos, de fato, Templo de Deus. O Espírito Santo habita em nós. Mas para saber como “ser” templo do Senhor temos de aprender com o Templo Igreja. Como disse antes: por meio do visível, tocamos o invisível. Só frequentando, com zelo e respeito, o templo que vemos, aprenderemos e tomaremos consciência do templo que nós somos.
Proponho a você, que há muito tempo não entra numa igreja, fazer, ainda que por alguns minutos, uma visita à capela, sabendo que lá habita Deus. Sente-se, respire e perceba que ali algo maior o envolve. Esse algo maior é Deus, que se faz presente com Sua santidade. Não peça nem fale nada. Experimente a graça de estar na Casa do Pai. Eu lhe garanto que, depois disso, você voltará muitas e muitas vezes!

Léo Rabelo
Fundador, vocalista e líder da Banda Dominus
Fonte: Canção Nova

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Reflexão do dia: "O poder e a importância da união"



Num dia de verão, eu estava na praia, espiando duas crianças na areia. Trabalhavam muito, construindo um castelo de areia molhada com torres, passarelas e passagens internas.
Quando estavam perto do final, veio uma onda e destruiu tudo, reduzindo o castelo a um monte de areia e espuma. Achei que as .crianças cairiam no choro, depois de tanto esforço e cuidado, mas tive uma surpresa: em vez de chorar, correram para a praia fugindo da água, rindo, de mãos dadas, e começaram a construir outro castelo.
Compreendi que havia recebido ali uma importante lição: tudo em nossas vidas, todas as coisas que gastam tanto o nosso tempo e de nossa energia para serem construídas, tudo é passageiro, tudo é feito de areia; o que permanece é só o relacionamento que temos com as outras pessoas.
Mais cedo ou mais tarde, uma onda poderá vir e destruir ou apagar o que levamos tanto tempo para construir. E quando isso acontecer, somente aquele que tiver as mãos de outro alguém para segurar, será capaz de rir e recomeçar

"Vale a pena ler de novo": JUMA NEWS 3º edição





No vale a pena ler de novo, iremos relembrar algumas das publicações que mais marcaram durante esses quase 5 anos do Blog Vicentinos do Asfalto. 
Nada melhor que começar com o quadro mais querido, o "Juma News" que em sua 3ª edição, entrevistou  o nosso queridíssimo assessor Yano Medeiros.


Nome: Yano Medeiros do Nascimento.
Idade: 30 anos.
Profissão: Professor de História.
Naturalidade: Parelhas - RN/ Brasil.
Endereço: Rua Paracati, nº 85, Bloco “E”, Ap. 303, Bairro: Planalto / CEP.: 59073-100 / Natal-RN.

- Como conheceu a JMV? 
Por meio de um amigo (Wancley) que insistia muito em me convidar para participar das reuniões da JMV.
- Há quanto tempo está na JMV? 
Há 10 anos (a JMV entrou na minha vida no dia 14 de abril de 2001).
- Já que faz muito tempo que participas da JMV, qual o momento vivido por você que consideras inesquecível?
 Na verdade há vários. Mas aquele que considero o momento impar foi o dia em que me consagrei na JMV. Foi emocionante.
- Sabemos que você é um grande professor de história. Metodologicamente, você utiliza sua profissão para ensinar também o que aprendeu com a JMV? (Se sim, responda a questão 5. Se não, pule para a questão 7). 
Sim.

1 Coríntios 13

1 ¶ Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.

3 E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
4 ¶ O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
5 Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
6 Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
7 Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
8 ¶ O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
9 Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
10 Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
11 Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
12 Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

"EU SOU A CARA DA JUVENTUDE MARIANA VICENTINA"

A galera da JMV do DOM MARCOLINO, NATAL-RN-BRASIL.



"EU SOU A CARA DA JUVENTUDE MARIANA VICENTINA"

Acaba de chegar mais uma foto da nossa campanha "EU SOU A CARA DA JUVENTUDE MARIANA VICENTINA", quem nos enviou foi ISABEL DUTRA da JMV CAICÓ-RN-BRASIL

Aplicativo Católico GRÁTIS para iPhone e Android




Para instalar faça o seguinte:
Estar com o celular on-line em uma rede wi-fi ou 3G
Acesse, através do navegador do celular, o endereço http://app.vc/vicentinos_do_asfalto
Baixe, instale e siga as instruções (são muito intuitivas)

domingo, 22 de fevereiro de 2015

"EU SOU A CARA DA JUVENTUDE MARIANA VICENTINA"

Galerinha que curte  o nosso Blog Vicentinos do Asfalto, estamos lançando um desafio para todos vocês, o desafio é: "EU SOU A CARA DA JUVENTUDE MARIANA VICENTINA".
Esse desafio tem por objetivo proporcionar uma interação entre todos os grupos da JUVENTUDE MARIANA VICENTINA e VICENTINOS do mundo inteiro por meio de fotos. 
Para participar basta enviar fotos individual ou do grupo inteiro em reuniões, eventos, missões ou lazer para o nosso email: vicentinosdoasfalto@hotmail.com. Suas fotos serão postadas no nosso blog para que sejam visualizadas por nossos leitores do mundo inteiro.

Não perca tempo, participe do desafio "EU SOU A CARA DA JUVENTUDE MARIANA VICENTINA".

Acabaram de chegar algumas fotos...

JUVENTUDE MARIANA VICENTINA de (CAICÓ-RN-BRASIL)


JUVENTUDE MARIANA VICENTINA (SERRA TALHADA-PE-BRASIL)



JUVENTUDE MARIANA VICENTINA (FORTALEZA-CE-BRASIL)

Envie já a sua foto para: vicentinosdoasfalto@hotmail.com

ESTAMOS AGUARDANDO...

Carta Aos Jovens - João Paulo II



Precisamos de Santos sem véu ou batina.
Precisamos de Santos de calças jeans e tênis.
Precisamos de Santos que vão ao cinema, ouvem música e passeiam com os amigos.
Precisamos de Santos que coloquem Deus em primeiro lugar, mas que se "lascam" na faculdade.
Precisamos de Santos que tenham tempo todo dia para rezar e que saibam namorar na pureza e castidade, ou que consagrem sua castidade.
Precisamos de Santos modernos, Santos do século XXI com uma espiritualidade inserida em nosso tempo.
Precisamos de Santos comprometidos com os pobres e as necessárias mudanças sociais.
Precisamos de Santos que vivam no mundo, se santifiquem no mundo, que não tenham medo de viver no mundo.
Precisamos de Santos que bebam Coca-Cola e comam hot dog, que usem jeans, que sejam internautas, que escutem discman.
Precisamos de Santos que amem a Eucaristia e que não tenham vergonha de tomar um refrigerante ou comer pizza no fim-de-semana com os amigos.
Precisamos de Santos que gostem de cinema, de teatro, de música, de dança, de esporte.
Precisamos de Santos sociáveis, abertos, normais, amigos, alegres, companheiros.
Precisamos de Santos que estejam no mundo e saibam saborear as coisas puras e boas do mundo mas que não sejam mundanos.
"Jovens do mundo inteiro, tenham a santa ousadia, de serem os santos do novo milênio". (Papa João Paulo II, Congresso da Juventude Feminina de Schoesntatt, Londrina/PR, 2000). 
Fonte: RCCRAINHADAPAZ

As 10 maiores igrejas cristã do mundo

Top 10 maiores igrejas cristã do mundo

10°

Basílica de Nossa Senhora da Paz, Costa da Marfim


Com 8.000 m² de área interna, a construção da igreja foi inspirado na basílica de são Pedro em 1989. Apesar de parecer pequena, ela pode acomodar até 18 mil pessoas em seu interior.

Basílica do Sagrado Coração, Bélgica


 Considerado um marco histórico e de fé, a construção da igreja foi dedicada ao sagrado coração de Jesus, assim que concluída em 1969. Antes, a construção já havia sido interrompida duas vezes pelas guerras mundiais. A basílica fica na cidade de Bruxelas, e mede 8.000 m².

Basílica da Santíssima Trindade, Portugal



Com capacidade de até 9 mil pessoas, a Basílica da Santíssima Trindade é a igreja mais moderna desse Top 10. Ela foi construída entre 2004 a 2007 no município de Fátima em Portugal, onde houve aparição para alguns devotos. Sua decoração foi inspirada na arte bizantina e ortodoxa. Sua área interna é de 8.700 m².