segunda-feira, 31 de outubro de 2011

JUMA NEWS: Inacio Lopes


Isso mesmo! Assim como está no título, a próxima entrevista do Juma News é com ele, Inácio Lopes. O seminarista que tem um carinho mais que especial pela JMV. Ele que sempre tem as palavras que precisamos ouvir, que é muito extrovertido, conhecedor da Palavra de Deus, fidelíssimo ao serviço cristão, e que está sempre disposto a colaborar com a JMV muitas vezes acima do seu próprio limite. Quer saber de onde ele é, o motivo que o levou para o seminário, quando ele entrou na JMV, o que é mais valioso na vida dele, sobre os pensamentos dele, e muitas outras coisas sobre tal pessoa? Você não se arrependerá em aguardar a próxima entrevista do JUMA NEWS. Assim como Clarissa, Inácio também foi para a JMJ 2011, e com ele aconteceu algo nessa JMJ pelo qual não esquecerá nunca e que com certeza será importante para sua vida sacerdotal, quer saber o que foi? Aguarde. Essa entrevista promete!!!
Desde já, agradecemos a disponibilidade desse ser inteligente e bem humorado a ceder uma entrevista para todos nós.

YOUCAT: Catecismo Jovem #Alma

 
A alma é o que faz cada pessoa ser humana, isto é, o seu princípio de vida espiritual, o seu íntimo. A alma faz com que o corpo material se torne um corpo vivo e humano. Através da alma, o ser humano torna-se um ente que pode dizer “eu” e permanece diante de Deus como um indivíduo inconfundível.
Os seres humanos são corporais e espirituais. O espírito do ser humano é mais que uma função do corpo e não se compreende a partir da composição material do ser humano. A razão diz-nos que tem de haver um princípio espiritual que esteja unido ao corpo, embora não lhe seja idêntico, o que designamos por “alma”. Embora a alma não se possa “comprovar” pela ciência natural, o ser humano não se consegue entender enquanto ente espiritual sem a admissão deste princípio espiritual, que excede a matéria.
A alma humana é criada diretamente por Deus. Não é “produzida” pelos pais.
A alma de uma pessoa não pode ser produto de um desenvolvimento evolutivo da matéria nem o resultado de uma fusão genética do pai e da mãe. A Igreja explica da seguinte forma o mistério de cada ser humano vindo a este mundo ser uma pessoa única e espiritual: ao ser humano Deus dá uma alma imortal, ainda que ele, pela morte, perca o seu corpo, para o reencontrar na ressurreição. Dizer “Tenho uma alma” significa afirmar: “Deus criou-me não apenas como um ente, mas como pessoa, e chamou-me a uma relação com Ele que nunca mais termina.” [62 e 63]

Reflexão do dia: "O poder e a importância da união"


Num dia de verão, eu estava na praia, espiando duas crianças na areia. Trabalhavam muito, construindo um castelo de areia molhada com torres, passarelas e passagens internas.
Quando estavam perto do final, veio uma onda e destruiu tudo, reduzindo o castelo a um monte de areia e espuma. Achei que as crianças cairiam no choro, depois de tanto esforço e cuidado, mas tive uma surpresa: em vez de chorar, correram para a praia fugindo da água, rindo, de mãos dadas, e começaram a construir outro castelo.
Compreendi que havia recebido ali uma importante lição: tudo em nossas vidas, todas as coisas que gastam tanto o nosso tempo e de nossa energia para serem construídas, tudo é passageiro, tudo é feito de areia; o que permanece é só o relacionamento que temos com as outras pessoas.
Mais cedo ou mais tarde, uma onda poderá vir e destruir ou apagar o que levamos tanto tempo para construir. E quando isso acontecer, somente aquele que tiver as mãos de outro alguém para segurar, será capaz de rir e recomeçar.

O pecado da inveja

O invejoso é infeliz com a própria desgraça


Imagem de DestaqueNão é sem razão que a Igreja classifica a inveja como pecado capital. Muitos e muitos males provém dela. Diz o livro da Sabedoria que é por causa da inveja que o demônio levou ao pecado nossos primeiros pais no início da história da humanidade.
"Ora, Deus criou o homem para a imortalidade e o fez à imagem de sua própria natureza. É por inveja do demônio que a morte entrou no mundo, e os que pertencem ao demônio prová-la-ão" (Sb 2,23-24).
Santo Agostinho dizia que "a inveja é o pecado diabólico por excelência”. E se referia a ela como "o caruncho da alma que tudo rói e reduz a pó".
A inveja é companheira daquele que não suporta o sucesso dos outros e não se conforma em ver alguém melhor do que ele mesmo. Está sempre com aquelas pessoas soberbas, que querem sempre ser melhores do que as outras em tudo. Muitas vezes, ela também é companheira das pessoas inseguras, fracassadas ou revoltadas, que, não conseguindo o sucesso das outras, ficam corroídas de inveja e desejando-lhes o mal. Fica torcendo pelo mal do outro, e quando este fracassa, diz em seu interior: "bem feito!".
O primeiro pecado dos filhos de Adão e Eva foi cometido por inveja. Caim matou o irmão Abel. Abel era pastor e Caim lavrador (cf. Gen 4). Pior do que um homicídio (assassinato de um homem), o crime de Caim, movido pela inveja, foi um fratricídio (assassinato de um irmão).
Também por causa da inveja os filhos do patriarca Jacó venderam o seu filho caçula, José, para os mercadores que o levaram para o Egito.

O caso mais triste que as Escrituras nos relatam, por causa da inveja, é o da morte de Jesus. O evangelista São Mateus deixa claro a razão que os levou a matar o Filho de Deus: "Pilatos dirigiu-se ao povo reunido: 'Qual quereis que eu vos solte: Barrabás ou Jesus, que se chama Cristo?' Ele sabia que tinham entregue Jesus por inveja" (Mt 27,18).
Vemos, assim, a que ponto chega a inveja. Diante disto, temos que nos acautelar; uma vez movidos por ela, somos levados a praticar muitas injustiças. Quantas fofocas, maledicências, intrigas, brigas, rivalidades, calúnias e ódios acontecem por causa de uma inveja!

O pior de tudo para nós cristãos é constatar que ela se entranha até mesmo nas obras e nos filhos de Deus. Podemos dizer seguramente que muitas rivalidades e disputas que surgem também no coração da Igreja, tristemente são causadas pela inveja, pelo ciúme e despeito.


Ao invés de se alegrar com o sucesso do irmão no seu trabalho para o Reino de Deus, a pessoa fica remoendo a inveja, porque não consegue o mesmo sucesso. O que importa afinal, é o meu sucesso. O invejoso é infeliz com a própria desgraça e com a felicidade do outro.

Precisamos aprender a fazer com que a felicidade do próximo seja um motivo a mais para sermos felizes; não o contrário. A inveja é uma perversão.
Quando o menor sentimento de inveja brotar em nosso coração, precisamos cortá-lo de imediato, com a sábia atitude do “agire contra”; isto é, substituir o sentimento de desprezo por um sentimento de amor, num profundo desejo de que essa pessoa progrida ainda com o sucesso que não conseguimos alcançar. É preciso saber pedir perdão a Deus pelo mau sentimento em nós gerado.

Quem sabe, agindo assim, daremos um tapa na cara do tentador que deseja, a todo custo, semear o veneno da inveja em nossa alma, fomentando a intriga, a maledicência, a rivalidade entre os irmãos. Não o permitamos. São Paulo nos ensina a não dar oportunidade ao demônio para agir em nossa vida. "Não deis lugar ao demônio" (Ef 4,27).

Santo Agostinho nos ajuda a entender a gravidade da inveja: "Terrível mal da alma, vírus da mente e fulminante corrosivo do coração, é invejar os dons de Deus que o irmão possui, sentir-se desafortunado por causa da fortuna dos outros, atormentar-se com o êxito dos demais, cometer um crime no segredo do coração, entregando o espírito e os sentidos  à tortura da ansiedade; destroçar-se com a própria fúria!"


Dizia São Leão Magno que "quando todos estivermos cheios de sentimentos de benevolência, o veneno da inveja há de desaparecer inteiramente".
O mesmo santo doutor e Papa ensinava que ardem de inveja da perfeição dos outros; e, como os vícios desagradam as virtudes, armam-se de ódios contra aqueles cujos exemplos não seguem.

São João Crisóstomo (†404), o grande patriarca e doutor da Igreja, chamado de “boca de ouro”, mostra bem o perigo da inveja para a vida cristã:
“Nós nos combatemos mutuamente e é a inveja que nos arma uns contra os outros. Pois bem, alegrai-vos com o progresso do vosso irmão e imediatamente Deus será glorificado por vós”.
Foto Felipe Aquino
felipeaquino@cancaonova.com

Prof. Felipe Aquino, casado, 5 filhos, doutor em Física pela UNESP. É membro do Conselho Diretor da Fundação João Paulo II. Participa de aprofundamentos no país e no exterior, escreveu mais de 60 livros e apresenta dois programas semanais na TV Canção Nova: "Escola da Fé" e "Trocando Idéias". Saiba mais em Blog do Professor Felipe Site do autor: http://www.cleofas.com.br/
Fonte: Canção Nova

Noticias do Mundo

Mundo atinge hoje marca de 7 bilhões de pessoas



A data de hoje (31) será celebrada em várias cidades do mundo. É o dia em que a população mundial atinge 7 bilhões de pessoas. Os nascimentos de bebês em diferentes localidades simbolizam o marco histórico.
Nas Filipinas, a data já foi comemorada, tendo como símbolo o nascimento de Danica Maio Camacho. Ela nasceu nesse domingo (30), dois minutos antes da meia-noite. Porém, para os médicos, o nascimento deve ser comemorado como se fosse hoje. Atualmente, a expectativa média de vida é de 68 anos, nos anos 1950 era de 48 anos.
Os especialistas, no entanto, não conseguem determinar com precisão onde nasceu ou vai nascer o cidadão de número 7 bilhões. A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que até a metade deste século o número vai triplicar. Para a ONU, é fundamental que os governos invistam mais em planejamento no que se refere a alimentos, à água, energia e maior produção de lixo e poluição.
Com uma população de 13 milhões de pessoas, na Zâmbia, no Sul da África, o desafio do governo é o altíssimo número de nascimentos. A estimativa é que esse número triplique até 2050 e chegue a 100 milhões até o fim do século, fazendo com que o país tenha uma das populações que mais crescem no planeta.
Fonte: Canção Nova

Corações restaurados

Conteúdo Pe. Flávio Sobreiro


Há momentos em nossa vida que os sonhos e ideais se despedaçam; tudo parece sem sentido e, no labirinto de nossos problemas, não conseguimos achar solução. Com certeza já tivemos, em algum momento, este sentimento: “Não vou conseguir me reerguer. Tudo está perdido!”. Em meio à desilusão, nossas manhãs são sempre sombrias. O sol de um novo dia se esconde atrás de nossas frustrações e decepções. Nossas noites não são mais estreladas e o inverno que chega parece não mais querer partir.
Somos tão frágeis como um vaso de barro; quebramos com facilidade. Um olhar de indiferença, uma ajuda negada ou uma expectativa não realizada pode partir nossa alma em mil caquinhos. Mas nossa fragilidade humana nos põe diante d’Aquele que nos renova e restaura.
O que é restaurar? É consertar, recuperar, deixar em bom estado. Com o tempo, muitos objetos vão perdendo suas cores naturais; o processo de restauração de algum objeto ou imagem é algo de extrema delicadeza. Conheço uma imagem de um santo que sofreu inúmeras pinturas por pessoas que desconheciam o valor histórico dessa imagem. Com certeza, a pintura original desta era bem diferente das tintas que foram usadas nela ao longo dos anos. Cada pessoa deve ter pintado a imagem a seu gosto.
“Jesus é o grande restaurador de corações” Pe. Flávio
Com o ser humano acontece o mesmo processo. Ao longo do tempo, vamos pintando nossa alma de inúmeras cores, desejos e sonhos. Chega um determinado momento na vida do ser humano que ele já não se reconhece mais, não sabe mais qual era sua identidade original, pois assumiu identidades que não eram suas. Coloriu sonhos com cores que não dariam uma tonalidade de esperança.
Muitas vezes, acostumamo-nos com os cacos de uma existência sem sentido, procuramos restauradores desqualificados e entregamos nosso coração a projetos de restauração enganosos.
Jesus é o grande restaurador de corações. Ele devolveu a dignidade humana aos excluídos de seu tempo. Prostitutas, ladrões e leprosos tiveram suas vidas restauradas pelo Senhor. Os cacos de uma vida sem dignidade foram juntados, e uma vida nova nasceu. O que antes era apenas uma vida de lágrimas e dores, passou a ser uma linda manhã de novas esperanças.
Os cacos de nossa vida podem se tornar a mais bela obra de arte da história. O mestre da restauração nos espera com um sorriso de alegria e paz. O olhar de Deus é sempre de esperança e de acolhida. O nosso projeto original é de vida em plenitude. As pinturas do engano e os cacos de um passado sem sentido esperam a restauração de um novo tempo.

Padre Flávio Sobreiro
Vigário da Paróquia Nossa Senhora do Carmo (Cambuí-MG) e padre da Arquidiocese de Pouso Alegre (MG). Bacharel em Filosofia pela PUCCAMP. Teólogo pela Faculdade Católica de Pouso Alegre (MG). Escritor.
Fonte: Destrave

Mensagem do Papa Bento XVI

Bento XVI convida cristãos a testemunhar a fé com a vida

 


Reuters
''[Jesus] é o primeiro a praticar o mandamento do amor, que ensina a todos'', ensina Papa
No Angelus deste domingo, 30, o Papa Bento XVI comentou a liturgia do dia, onde o apóstolo Paulo convida a ler o Evangelho “não como palavra de homens", mas como ele é realmente: "Palavra de Deus”.
Deste modo, podemos acolher com fé as advertências que Jesus dirige à nossa consciência para assumir um comportamento em conformidade com Ele, observou o Santo Padre.

Ao recordar o Evangelho deste domingo, o Papa explica que o Senhor censura os escribas e os fariseus porque não colocavam em prática o que ensinavam com tanto empenho e rigor. Ora, “há que acolher a boa doutrina, mas esta corre o risco de ser desmentida por uma conduta incoerente”.

A atitude de Jesus é o oposto dos escribas e fariseus: “ele é o primeiro a praticar o mandamento do amor, que ensina a todos. Pode, portanto, dizer que é um peso leve e suave, precisamente porque nos ajuda a levá-lo, juntamente com Ele”. Como escrevia São Boaventura, “ninguém pode ensinar e muito menos concretizar, nem alcançar as verdades que se podem conhecer, sem que esteja presente o Filho de Deus”.

“Jesus senta-se sobre a Cátedra como o Moisés maior, que estende a Aliança a todos os povos. É Ele o nosso verdadeiro e único Mestre. Somos portanto chamados a seguir o Filho de Deus, o Verbo encarnado, que exprime a verdade do seu ensinamento através da fidelidade à vontade do Pai, através do dom de si mesmo”, enfatizou.

O Papa pediu ainda a intercessão de Maria Santíssima e convidou a todos para rezar "por todos os que na comunidade cristã são chamados ao ministério do ensinamento, para que possam sempre testemunhar com as obras as verdades que transmitem com a palavra”.
Após o Angelus, o Papa dirigiu saudações em diversas línguas. Confira a saudação aos fiéis de lingua portuguesa:
"Saúdo agora os peregrinos de língua portuguesa, de modo especial os fiéis brasileiros da Paróquia de São Cristovão, da Diocese de São João da Boa Vista. Possa esta visita a Roma confirmar a vossa fé, como os Apóstolos Pedro e Paulo, na Boa Nova de Jesus Cristo! Por ela, sabemos que somos filhos no Filho e entramos no seio da Santíssima Trindade. Desça, sobre vós e vossas famílias, a minha Bênção Apostólica."
Fonte: Canção Nova

Frases de São Vicente de Paulo

“Se tivéssemos um pouco de esse amor – de Jesus Cristo – ficaríamos com os braços cruzados? Deixaríamos morrer a todos aqueles que podemos assistir? Não, a caridade não pode permanecer ociosa, mas move-nos à salvação e ao consolo dos demais”.

sábado, 29 de outubro de 2011

YOUCAT: Catecismo Jovem #Sabado

 
O Sábado é, para todo Povo de Israel, a grande memória de Deus, Criador e Libertador.

O Sábado recorda, por um lado, o sétimo dia da Criação; diz-se que nesse dia Deus "parou para respirar" (Ex 31, 17), autorizando de certas formas todas as pessoas a interromperem o trabalho e tomarem novo fôlego; até os escravos deviam poder guardar o Sábado. Isso remete para a outra grande recordação, a libertação de Israel da escravidão no Egito: "Lembra-te de que foste escravo no Egito!" (Dt 5, 15) O sábado é, portanto, a festa da liberdade humana; no Sábado pode-se tomar-se alento, nele é superada a divisão mundana entre senhores e servos. 

No Judaísmo tradicional, este dia de liberdade e descanso vale como uma espécie de antegozo do mundo vindouro. 

Jesus respeitou o preceito do Sábado, mas ao mesmo tempo posicionou-se em relação a ele de uma forma altamente livre e soberana: "O Sábado foi feito para o homem e não o homem para o Sábado." (Mc 2, 27) 

O fato de Jesus ter curado ao Sábado e ter interpretado o Mandamento do Sábado de uma forma misericordiosa colocou os judeus, Seus contemporâneos, perante duas hipóteses: ou Jesus é o Messias enviado por Deus e, portanto, o "Senhor do Sábado" (Mc 2, 28) -  ou Ele é apenas um homem   simples, cujo trato com o sábado constitui um pecado contra a lei.[ 362, 363]

Reflexão do dia: Tá Difícil?


Se você recebesse um daqueles emails “correntes-mágicas” (quebre a corrente e um mágico – com cartola e tudo – cai na sua cabeça) que  te pede pra clicar no “encaminhar” para encher o e-mail de todos os coitados dos seus contatos e te promete que o próprio Deus vai realizar 3 pedidos seus, o que você pediria?

Vamos lá, preenche aí na sua cachola:

Por favor Senhor, ….
Eu também queria ….
Já que eu posso pedir mais um, se não é abuso, ajudaê ….


Pensou mesmo? Ou só ta lendo pra ver onde vai dar? Cuidado com o mágico da cartola… Vamos lá,última chance! Não vai doer e não vai chatear ninguém com spam! #pensenisso

Agora vem a parte difícil!

 reparou que essas coisas que mais te incomodam, agridem e preocupam prestam um imenso serviço pra sua ? Já reparou que estas estranhas dificuldades (e não estou fazendo brincadeira com problema de ninguém não, só estou dizendo que, com certeza são problemas graves e sérios que preocupam e às vezes nos esgotam) muitíssimas vezes servem de motor que te levam a se jogar direto nos braços de Deus, ou de corda que te mantém amarrado a Ele 24 horas em oração?

Vivi isso a pouco tempo! Momento difícil de batalha! E como guerra pra mim é coisa séria, entrei verdadeiramente em luta onde importa:oração! Claro, nessa hora a gente pede intercessão pra todos os amigos de plantão (valeu galera!) e se entrega à presença de Deus com súplicas e gemidos! Tem gente sendo moldada e forjada nessa fogueira do sofrimento a anos… Verdadeiros santos anônimos!

No meu caso, tive que ser sincero e agradecer a Deus pela dificuldade que me atingiu. De que outra maneira estaria tão próximo a Ele? Eu, o rei da autossuficiência? Tenho até vergonha de admitir, mas eu precisava mesmo do problemão.

A lição de tudo isso: não mande spans, é chato, irrita e deixa a rede lenta!

Ou, lição nº 2: Deus nunca manda nenhum sofrimento, Ele é misericórdia, mas sabe usar os nossos sofrimentos para o nosso bem como ninguém!

Você está buscando consolo e sentido no lugar certo? Pra ondevc corre quando a montanha despenca na sua cabeça?



@flaviocrepaldi
Fonte: Revolução Jesus

Frases de São Vicente de Paulo


«Não sou daqui nem dali, mas de qualquer lugar onde Deus quer que esteja»

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Reflexão do dia: A rocha no caminho


Em tempos bem antigos, um rei colocou uma pedra enorme no meio de uma estrada. Naquele momento ele se escondeu e ficou observando se alguém tiraria a imensa rocha do caminho. Alguns mercadores e homens muito ricos do reino passaram por ali e simplesmente deram a volta pela pedra. Alguns até esbravejaram contra o rei dizendo que ele não mantia as estradas limpas, mas nenhum deles tentou se quer remover a pedra dali.

De repente, passa um camponês com uma boa carga de vegetais. Ao se aproximar da imensa rocha, ele pôs de lado a sua carga e tentou remover a rocha dali. Após muita força e suor, ele finalmente, com muito jeito, conseguiu mover a pedra para o lado da estrada. Ele voltou a pegar a sua carga de vegetais, mas notou que havia uma bolsa no local onde estava a pedra. Foi até ela e viu que a bolsa continha muitas moedas de ouro, e um bilhete escrito pelo rei que dizia:

"Todo obstáculo contém uma oportunidade para melhorarmos nossa condição..." 

Autor da Mensagem: Desconhecido
 

YOUCAT: Catecismo Jovem #Oração


Estamos em oração quando o nosso coração se dirige a deus. Quando uma pessoa ora, entra numa relação viva com Deus. A oração é a porta para a fé. Quem ora deixa de viver de si, para si e a partir da própria força. Ele sabe que há um Deus com quem ele pode falar. [469] Esquecemos Deus frequentemente, afastamo-nos e escondemo-nos d’Ele. [470]
Por isso, a necessidade dos cristão orarem diariamente. [469 Orar possibilita a resistência contra as tentações. Orar fortalece na fraqueza. Orar tira a angústia, duplica as forças, permite uma respiração mais profunda. Orar torna-nos mais felizes. [470]
Fonte: YouCat, nas perguntas de número 469 e 470

Você é supersticioso?

Você é supersticioso?

O que chamamos de comportamento supersticioso nem sempre é comprovado


Imagem de DestaqueA história da humanidade está repleta de relatos relacionados à superstição. Medo de gato preto, não passar debaixo de escadas, botar a imagem de Santo Antônio de ponta-cabeça no copo d’água, dentre tantas outras, são histórias que permeiam a vida de todos nós.
As superstições são tão antigas quanto a humanidade. Estão presentes na história e associadas a rituais pagãos em que as pessoas louvavam a natureza.
Quem nunca ouviu falar de uma delas, não é mesmo? Há séculos convivemos com esses costumes, muitas vezes, sem saber como nasceram.
Algumas dessas práticas são tão presentes em nosso cotidiano que as multiplicamos automaticamente em nossas vidas.
Há relatos de que a roupa branca utilizada por muitos, no Réveillon, é influência de tribos africanas que vieram para o Brasil no período da escravidão, cor que traduziria paz e purificação. Bater na madeira é um hábito milenar dos pagãos. Por acreditarem que as árvores seriam morada dos deuses, batiam na madeira como forma de espantar os maus espíritos que rondavam, chamando o poder das divindades.
O termo "superstição" vem do latim "superstitio" e se origina no que acreditamos a partir do conhecimento popular. Trata-se de uma crendice sem base na razão ou conhecimento ou ainda algo muito relacionado ao comportamento supersticioso e mágico, ligado à maior ou menor "sorte" em determinada situação.
Desde a antiguidade, os povos eram cheios de crenças ligadas a aspectos mágicos, identificando situações que dariam ou não sorte àqueles que seguissem determinadas práticas.
Muitas superstições nascem de hábitos do passado que fazem sentido, mas cuja razão se perdeu ao longo do tempo, multiplicando uma situação inexistente, que, muitas vezes, vem de modo fácil e tranquilo. Usar a roupa da sorte, a bebida especial, a planta de tal tipo. A superstição responde à nossa necessidade de segurança, conforme afirmação de Kloetzel. "Não é simples coincidência que, justamente o campo da saúde e da doença, em que nosso desamparo se torna mais evidente, esteja mais 'minado' por toda sorte de crendices" [...]. "Sabe-se também que é entre os idosos, às voltas com a ideia de morte, que o misticismo e a religião encontram maior número de devotos", revela o autor.
Estamos em pleno seculo XXI, mas ainda há muitos fatos assim, sem uma base exata; e a verdade é que até aqueles que são mais descrentes, céticos, muitas vezes vão atrás da "boa sorte". A verdade é que por mais que digam que a religião possa carregar características supersticiosas, é um grande erro confundir as coisas, pois religião não é magia.
Ato supersticioso é o fato de alguém carregar um talismã, evitar situações, praticar atos de sorte ou coisas do gênero. Religião é algo que permanece com o tempo e necessário é crer de forma intensa; já a superstição é algo em que não se acredita 100%, mas se faz esta ou aquela simpatia, carrega-se um objeto da sorte.
O que chamamos de comportamento supersticioso nem sempre é comprovado e, muitas vezes, é lendário, ou seja, de tanto se acreditar que algo dá azar ou sorte, a tradição deu àquele número, objeto ou situação um caráter de favorecimento e crença.


E você? Já parou para pensar naquilo que cultiva e acredita? Será que tem dado mais valor às superstições do que à sua vida de cristão? Fica uma reflexão para revermos como cada um de nós assume medos, crenças e crendices que tantas vezes mobilizam nossas vidas. Deixem seus comentários sobre este tema! Abraço fraterno!
Elaine Ribeiro
Elaine Ribeiro, Psicóloga Clínica e Organizacional, colaboradora da Comunidade Canção Nova.
Blog: temasempsicologia.wordpress.com
Twitter: @elaineribeirosp
psicologia01@cancaonova.com
Fonte: Canção Nova

Mensagem do Papa Bento XVI

Dimensão espiritual é chave para construção da paz, diz Papa

Kelen Galvan

Paula Dizaró / CN Roma
Cerca de 300 representantes de diversas religiões participaram em Assis, na Itália, da Jornada pela Paz
Ao término da Jornada de reflexão, Diálogo e Oração pela Paz e Justiça no Mundo, realizada em Assis, nesta quinta-feira, 27, o Papa Bento XVI destacou que o evento é um sinal do quanto "a dimensão espiritual é o elemento-chave na construção da paz".
Durante todo o dia, cerca de 300 representantes de diversas religiões, de mais de 50 países, puderam vivenciar um "fraternal diálogo" e renovar o empenho de serem promotores da paz. 
"Nós não estamos sendo separados, vamos continuar nos encontrando, nós continuaremos a estar unidos nessa jornada, em diálogo, na construção diária da paz e no nosso compromisso para um mundo melhor, um mundo em que todo homem, toda mulher, todas as pessoas possam viver em harmonia com suas próprias e legítimas aspirações", afirmou Bento XVI.
Por fim, o Papa agradeceu "de coração" todos os que aceitaram o convite de ir a Assis "como peregrinos da verdade e da paz".
Fonte: Canção Nova

Como discernir o que é sinal de Deus?

Como discernir o que é sinal de Deus?

O Senhor usa de vários meios para nos transmitir Seus designíosAdd to StumbleuponAdd to RedditAdd to BlinklistAdd to TwitterAdd to TechnoratiAdd to Yahoo BuzzAdd to Newsvine


Imagem de DestaqueDesde o início, Deus se comunica com o ser humano de forma a não somente transmitir mensagens, mas fazendo doação de Si mesmo a nós. "Por uma vontade absolutamente livre, Deus revela-se e dá-se ao homem” (Catecismo da Igreja Católica, art. Nº 50).

O Senhor usa de vários meios para nos transmitir Seus designíos e Sua Pessoa. Temos como alguns exemplos os anjos que são Seus mensageiros; os dons do Espírito Santo; a Sagrada Escritura e também a Eucaristia, sacramento de máxima entrega.


Não bastasse tudo isso, ainda há a "comunicação do amor de Deus" através de sinais. São acontecimentos que significam algo mais que o simples andamento ou consequência de fatos. Deus nos fala nas entrelinhas das ocorrências incomuns ou da rotina. Até mesmo Jesus percebeu cada passo de Seu ministério em eventos comuns que poderiam passar despercebidos, desde a falta de vinho numa festa de casamento (cf. Jo 2,1-12) até quando se aproximava o tempo certo da “Sua entrega na cruz”. Porém, é necessário ter cuidado e discernir sinceramente se estamos diante do que é um apontamento do Senhor ou se estamos nos aproveitando de um acontecimento qualquer para justificar algo que temos no coração.


Preferimos nos enganar, nomeando forçosamente simples ocorrências como resposta do Alto, dada a grandiosidade do desejo. Desviamo-nos de uma verdadeira leitura da orientação divina, nos deixando levar por ideias fixas e obstinação de coração. Quando estamos com a mente e sentimentos tomados, parece que tudo conspira e confirma na direção tanto do objeto de desejo como para traumas, complexos e impressões que trazemos. Assim, no futuro, só nos decepcionaremos com o Senhor e buscaremos culpar os homens que não nos pareceram favoráveis.


Para interpretar corretamente a fala de Deus é importante, primeiramente, nos desfazermos dos nossos apegos e conceitos tendenciosos, estarmos livres para aceitar aquilo que não nos é agradável, as exortações e a direção do que Ele quer consertar em nossa vida.


Outro ponto é cultivar uma íntima amizade com o Senhor, peça a graça de amá-Lo independente dos favores. Gaste tempo em Sua companhia e saiba que a iniciativa de sinais será sempre Dele; o que não nos isenta da necessidade de termos uma constância na oração e de nos relacionarmos com o Senhor.

Depois que Deus mesmo se encarrega do sucesso do empreendimento e da graça que Ele quer conceder, Jesus ordena a dois de Seus discípulos: ”Ide a essa aldeia que está defronte de vós. Entrando nela, achareis um jumentinho atado, em que nunca montou pessoa alguma; desprendei-o e trazei-mo. Partiram os dois discípulos e acharam tudo como Jesus tinha dito” (Lc 19,30-32). Os fatores do outro lado, no campo da missão, encontram elementos correspondentes à ordem dada por Jesus, mas isso não significa que essa providência se manifeste no primeiro momento. Deus enviou Moisés ao faraó, mas o soberano do Egito foi resistente em libertar o povo do Senhor. Podemos encontrar barreiras que o Altíssimo sinaliza como sendo Sua vontade para nós.


Na verdade, aprenderemos a interpretar corretamente os sinais com um treinamento. Com o passar do tempo, se mantivermos uma amizade verdadeira com Deus e nos exercitarmos nesse processo de intuir, empreender na ordem divina e prestar atenção aos resultados, aprenderemos a olhar um fato, desde o início, e saber se é realmente um sinal do Senhor.
O Deus a quem seguimos é bondoso e quer fazer aquilo que é o melhor para nós, por isso está em constante comunicação.


Ele é fiel e nos conduz. "Se o seu projeto ou a sua obra provém de homens, por si mesma se destruirá" (At 5, 38).
Sandro Ap. Arquejada-Missionário Canção Nova
Fonte: Canção Nova

Frases de São Vicente de Paulo

“O que conhece as suas próprias misérias – conhecimento que é graça de Deus – compreenderá muito bem a obrigação que tem de suportar a todos os demais”.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Reflexão do dia: Vontade de Deus! E eu com isso?

Vontade de Deus, e eu com isso?
Não sei se você já fez esse questionamento “Qual é a vontade de Deus para minha vida?”
Não sei se você ficou só nesse questionamento ou foi um pouco além e realmente foi atrás dessa vontade de Deus. Essa partilha é pra você que deseja encontrar a vontade de Deus para a sua vida.
Saber o que alguém do nosso lado quer já é difícil, imagina descobrir o que DEUS quer!!! É algo totalmente impossível para nós humanos.
Mas não desista e leia o texto até o final, ele é pra quem tem a coragem de desafiar Deus e descobrir a vontade d’Ele pra sua vida.
O mais bonito nesse processo é saber que quanto mais a gente busca a vontade d’Ele mais Ele vai revelando ao nosso coração. Por mais que seja impossível descobrirmos (enquanto humanos), Deus mesmo vai revelando aos poucos e ainda temos o auxílio de um amigo: o Espírito Santo.
Se você acha que Deus vai descer do céu e dizer pra você: “-Faça isso, faça aquilo, case com fulano, seja missionário, etc…” pode tirar o seu cavalinho da chuva.
Não que Deus não queira que a gente descubra essa vontade, mas só estaremos prontos para vivermos Sua vontade se estivermos caminhando. É no caminho que Ele prepara o nosso coração para bem vivermos a sua Santa vontade.
Então o que fazer?
Deus fala aos nossos corações através de tantas formas e uma delas, ensina nosso querido Monsenhor Jonas, é a intuição. Devemos seguir as intuições que Ele coloca no nosso coração. E assim, através também da nossa fidelidade, Ele vai nos conduzindo para aquilo que Ele mesmo pensou para cada um de nós.
Uma dica bem prática para sabermos se estamos no caminho certo, o escritor Tomás de Kempis nos deixa em seu livro “A imitação de Cristo” no Capítulo X do Livro Terceiro: “Uma inteira submissão à vontade divina produz a paz do coração.” Ou seja se a escolha traz paz ao seu coração tenha certeza que é de Deus.
Opa…eu disse escolha, certo?? Foi isso mesmo que eu escrevi??
É… isso mesmo: a vontade de Deus passa pela nossa vontade,escolha e decisão! Então, o que está esperando? Dê sua resposta pra Deus, faça sua escolha.
Quem não sai de seu comodismo, quem não se decide por Ele e pela sua vontade mas espera que ela “caia do céu” com certeza esse não chegará a lugar algum. É preciso atitude, é preciso caminhar.
E como eu disse lá em cima, temos o Espírito Santo como um amigo ao nosso lado. Clame-O diariamente, é só Ele que pode nos impulsionar a escolhermos e darmos os passos. É só com o auxílio do alto que poderemos caminhar rumo a felicidade da escolha em Deus e da escolha pela sua vontade.
#TamuJunto
Conte com minhas orações.

YOUCAT: Catecismo Jovem #Bíblia 2

 
A BÍBLIA é como uma fonte para a oração. Orar com a palavra de Deus significa utilizar a palavra e os acontecimentos bíblicos na própria oração.
A Sagrada Escritura, especialmente os salmos e o Novo Testamento, são um tesouro valioso. Lá se encontram as orações mais belas e fortes do mundo judaico-cristão.
Orar com elas liga-nos a milhões de pessoas orantes de todos os tempos e de todas as culturas, mas sobretudo ao próprio Cristo, que está presente em todas essas orações
“ Desconhecer a Escritura é desconhecer Cristo.” (São Jerônimo) [491]

Igreja Católica envia mais de 1 milhão de reais aos africanos!!!

 
Lançada em agosto deste ano pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), sob coordenação da Cáritas Brasileira, a Campanha SOS África mobilizou milhares de brasileiros e brasileiras que prestaram solidariedade aos povos da África por meio de doações financeiras. Até o momento, foi arrecadado e enviado 1 milhão e 300 mil reais.

O objetivo da campanha emergencial é arrecadar fundos para a compra, principalmente, de alimentos e água potável para os milhões de africanos que ainda sofrem com a pior seca já registrada nos últimos 60 anos. A catástrofe ambiental atinge o Chifre da África (região Nordeste do continente que compreende países como Somália, Uganda, Etiópia, Quênia, Djibuti e Eritréia), atinge 13 milhões de pessoas e já matou cerca de 30 mil crianças de fome.

Fonte: Site da CNBB
Encontrado no Blog:http://wmblog.blogspot.com/

Frases de São Vicente de Paulo

“Olhai para o barrote que sustêm o peso do teto, sem ele o teto viria a baixo. Também Jesus Cristo tem-nos guardado em todas as nossas caídas, as nossas cegueiras e a nossa preguiça de espírito”.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

JUMA NEWS 4ª edição, entrevista Clarissa de Paiva.

Até que enfim está de volta um dos quadros mais queridos do blog, o JUMA NEWS.... 
A entrevistada desta edição  é a Jovem jornalista Clarissa de Paiva, integrante da Juventude Marial Vicentina desde os cinco anos de idade e atualmente secretária nacional da Associação.

Nome: Clarissa de Paiva Medeiros Souza
Idade: 28 anos
Profissão: jornalista
Naturalidade: Pau dos Ferros - RN

- Como conheceu a JMV?
 Aos cinco anos, fui morar em um bairro onde existia uma casa das Filhas da Caridade. Lá, comecei a participar com minha mãe da Novena da Graça, às quartas-feiras (que era a novena da Medalha Milagrosa), e logo ao perceberem crianças novas no bairro, fomos convidadas (eu e minha irmã) para participar do grupo mirim que estava sendo criado lá mesmo na casa das irmãs. Nessa época, ainda tínhamos o nome de MMV (Movimento Marial Vicentino), e agregávamos à sigla, alguma identificação do local. Nesta caso, o nosso grupo passou a se chamar MOMIP (Movimento Marial Infantil Pauferrense). Não esqueço o dia da primeira reunião, quando irmã Geralda nos deu uma medalhinha, e contou a história das aparições.

- Há quanto tempo está na JMV? 
            São 23 anos de muito amor. Hoje já não sei mais quem sou se me afastar da JMV, pois a minha vida foi toda construída com ela. É minha referência.

- Qual o momento vivido por você na JMV que consideras inesquecível?
            Sem dúvida o momento mais marcante de todos foi a minha consagração. Tenho certeza de que fui abençoada por Deus com um momento único; uma mistura de sensações que me permitiu a alegria plena. Mas além deste, cada novo encontro, cada novo grupo que criamos é sempre uma emoção inédita. Não dá para costumar. O Espírito Santo e Maria Santíssima se fazem presente realmente, e a gente pode até vê-los em determinados momentos, de tão grande envolvimento. Como? Através das ações de cada membro, das partilhas, da vivência vicentina. Nesses momentos se explica facilmente à pergunta: “por que ser JMV”.

- O que a JMV representa pra você?
            Representa 80% de mim. O resto, pode-se dizer que envolve família de sangue, outros amigos, namorado, profissão... Mas o que me edificou até aqui, foram os ensinamentos católicos que vieram através da JMV. Ela que me possibilitou ver o mundo como vejo hoje. E isso eu transmito em cada passo que dou. No meu próprio dia-a-dia. Claro que nem todas as escolhas consegui fazer com base no que aprendi. Em alguns momentos, até pensei em deixar de lado a religião; a caridade; a espera em Deus. Mas para quem tem por perto uma família com a JMV, e foi educada com exemplos como os de São Vicente, Santa Luiza, Santa Catarina (sem contar os exemplos de tantos jovens, irmãs e padres), não consegue ficar longe muito tempo.

- Qual foi a pessoa que mais te marcou na caminhada da JMV?
Seria injustiça falar de uma só pessoa, pois a todos continuo de alguma forma ligada eternamente. Todas marcaram e ainda marcam. Mas posso destacar ‘representantes’ em cada etapa:

No princípio de tudo, às minhas primeiras coordenadoras (Eleneide e Darli), ao Gentil, Benjamim, Ilka, Ismênio, que foram nossos espelhos.
Um pouco depois, quando fui morar em Natal, toda a turma do Dom Marcolino Dantas (juvenil e jovem), que posso representar nas pessoas de Dayvyd, Isabela, Wancley, Yano, Ranniere, Edjailson, Leila, Jacianny, Gilmara, Irmã Luziana.

Depois, nos desafios da província, onde fiz grande amizade com Alessandra, Fabiana, Simone (AL), Bruno, Robson, Isabella, Elisângela, Irmã Lindalva (PE).

Nos momentos de distância, quando vim morar em Mossoró, a minha grande amiga Mary Daiana (que carinhosamente chamávamos de ‘A megera’ rsrsrs), e os amigos da JMV Pau dos Ferros e Caicó,que passei a visitar com mais freqüência. Sem citar todos os outros grupos do Regional Natal, por quem tenho especial atenção, e quero saber de tudo, participar de tudo! JMV DMD atual, Fontes, 4 Bocas, Campina Grande, Casa da Criança, Carnaúba, Tubibal, irmã Quitéria, Taysa, Carol.

E agora, nos desafios de aprender a ser JMV Brasil, os meus companheiros de caminhada Bruno Mattos (RJ), Raffa Cruz (MG), Cléber Fábio (do Ceará para o mundo)  Pe. Mizael e irmã Sônia. Somos um elo muito forte, cuidamos um do outro, aprendemos diariamente.

Todos fazem parte do que sou hoje, e continuam ajudando o meu crescimento pessoal. E a todos, sem exceção, devo o meu agradecimento eterno.

- Quais os efeitos que a JMV causou na tua vida?
Todos! A JMV me ajudou a ter reais valores sobre Cristo e Maria, a respeitar o próximo, a ser mais cristã. Sem falar que me tornei mais desinibida, me ajudou na profissão (meu primeiro estágio foi conseguido pro Dayvyd, que ‘criou’ junto a um gerente da Caern um cargo que nem existia, só pra eu ter a experiência profissional), e o mais precioso: me deu amigos verdadeiros e raros – os melhores amigos do mundo!!!

- Na Sua opinião o que a JMV precisa para crescer ainda mais?

Precisa de fé e união com a Família Vicentina. Já somos numerosos, já temos uma bela história. Falta que caminhemos juntos para sermos força transformadora de realidades sociais, que vão além das nossas próprias realidades. Precisamos com urgência de projetos transformadores. São Vicente e a Famvin nos ajudarão a cumprir este sonho e pedido do próprio Cristo.

- O que vc acha do Blog Vicentinos do Asfalto?
Sem demagogia: não posso mais viver sem o blog Vicentinos do Asfalto. É a minha fonte de oração, inspiração, é o meu contato mais real com vocês que estão distantes. É duro caminhar ‘sozinha’, em uma cidade sem JMV. Mas através do blog, consigo recarregar as baterias. É minha leitura freqüente. Me surpreende todos os dias, com um jeito de comunicar invejável. É sem dúvida um meio de comunicação abençoado. Passei três dias rindo à toa, de tão grande honra em saber que seria entrevistada pelo blog.
- Quais as maiores dificuldades encontradas na sua caminhada como Jovem Marial Vicentina?
A minha própria motivação. Quando a gente olha pro próprio umbigo, começa a ver limitações que podem nos desanimar. Começa a ter justificativas para deixar o trabalho cristão para depois. No final de tudo, quem sai prejudicado somos nós mesmos. Pois ‘o muito sem Deus é nada’.

- O Regional pelo qual você participou por muito tempo, e ainda participas, tem por costume realizar anualmente uma missão durante a semana santa. Você sabe ao certo quantas missões como esta você participou?
Sim, Claro. Foram momentos de muito aprendizado. Foram duas missões em Vila Flor, uma em Quatro Bocas e duas em Tubibal.

- Pessoas que você gostaria que ainda estivesse na JMV?
Wancley, Jacianny, as meninas e meninos da JMV que existiu em Mossoró, César (Atoin) da JMV Caicó, Lucas e Felipe, que eram da tesouraria da JMV Nacional.
- Qual a dica que você deixa para os jovens que estão afastados do grupo?
Que eles fazem muita falta. Que Nossa senhora sente saudade deles, e que São Vicente nos pediu para dizer que o suor dos rostos deles, e a força dos seus braços fazem a diferença na nossa luta. Que com eles somos mais.
Se você tivesse a oportunidade de ficar cara a cara com Nossa Senhora, o que falaria para Ela? 
Bem... como vocês sabem, há trechos da conversa de Nossa Senhora com Catarina Labouré que nunca foram revelados. Também teria uma conversa dessas bem particulares. Mas também agradeceria muitíssimos pela JMV do mundo todo, pelo tempo em que ela vem me protegendo e me carregando nos braços. Por toda a educação, por todos os momentos. Mas pensando bem... aos pés de Maria, não sei se conseguiria falar. Talvez aproveitasse cada segundo para ouvi-la. Ela já sabe tudo sobre nossos corações! J
- Qual o segredo para perseverar na JMV tornando-se um “Jovem Marial de sucesso”?
Não tem segredo, embora seja um desafio. Mas está ao alcance de todos: SER, AMAR E CONSTRUIR. E depois, VIVER, CONTEMPLAR E SERVIR. Tudo isso observando e aprendendo com os irmãos na JMV.

Agora um bate e volta (Defina em poucas palavras):
AMOR: o sentido da vida
FAMILIA:
é a base de tudo
AMIGO:
vocês
ALEGRIA:
vocês
COR :
depende do momento, mas gosto de todas
MUSICA:
ando ouvindo muito uma banda chamada ‘O teatro mágico’. Recomendo.
LUGAR : junto ao sacrário. Ali tudo pode acontecer.
MELHOR MOMENTO:
minha consagração.
NOSSA SENHORA: Minha mãe, meu refúgio.
JESUS CRISTO: Meu Senhor, meu Tudo.
JMV: minha vida.

- Vamos falar um pouco da JMJ (Jornada mundial da Juventude).

- Como surgiu essa oportunidade de representar a JMV participando da JMJ (Jornada Mundial da Juventude)?
Caiu do céu!
Nosso presidente nacional (Bruno Mattos), participou do encontro nacional da Família Vicentina, onde conheceu Larissa Batista, da SSVP Jovem. Eles nos cederam duas vagas, com tudo pago, para a Jornada. Foi uma grande prova de união da Família Vicentina.
- Qual o momento mais marcante na JMJ?
A adoração ao Santíssimo, quando houve um silêncio absoluto mesmo em meio à dois milhões de jovens reunidos. E também quando todos gritavam ao mesmo tempo: “esta és la juventud del Papa”, para saudar Bento XVI.

- Como eram as refeições e a dormida lá no evento?
Eram alojamentos, como os nossos encontros. A alimentação era a mais simples, sobretudo durante o Encontro dos Jovens Vicentinos (que antecedeu a Jornada em si). Num colégio, colchões no chão, escala de limpeza onde todos ajudavam, hora para entrar e sair. Tudo muito simples, mas muito organizado. A comida era bem diferente da nossa, mas as maçãs nos salvaram (risos).
- Como eram as missas?
Lindas, fantásticas! Com dramatizações, coral em várias línguas, padres muito jovens, animando a juventude, muitos voluntários organizando tudo. Duravam manhãs inteiras. Os jovens não queriam sair da igreja, não parávamos de cantar, erguer bandeiras, bater palmas.

- Quais os grupos da JMV que estavam presentes na JMJ, que você achou mais parecido com o do Brasil? E mais diferentes?
Todos se parecem. Até mesmo os do Líbano e da Tailândia (com os quais nos comunicávamos apenas por mímica). Somos todos, um só povo, uma só juventude.

- Quais as dicas que você deixa para as pessoas que estão pensando em participar da próxima JMJ?
Preparem-se para mudar de vida. Vão como a jornada pede: peregrinos. De coração e de material. Levem uma mochila pequena, uma roupa por dia, e muita sede de aprender. Esqueçam maquiagem, salto, pranchinha, roupa passada, etc. Concentrem-se na troca de experiências. Vivam cada segundo. Deixem que Jesus, na cruz peregrina, toque as suas vidas.

- O papa Bento XVI tem demonstrado grande apreço pela juventude. Você poderia comentar por qual razão os jovens recebem toda essa atenção da Igreja?
Nós somos a energia, somos os jovens, temos por vocação revolucionar. Juntos, somos capazes de grande feitos. Somos o motor do mundo. A igreja reconhece o nosso potencial de realização, nossa juventude e energia, e nos abençoa com incentivo para transformar. Não somos experientes, mas temos disposição. A igreja quer nos ajudar a caminhar com Deus.

- Para Finalizar o nosso Juma News, queremos que você deixe uma mensagem para todos os Jovens Mariais Vicentino.

Sejam humildes e disponíveis como o SIM de Maria. Sejam ousados e organizados, como São Vicente. Rezem com a fé da noviça Catarina Labouré. Vivam em Cristo! Estejam prontos para ACONTECER. O mundo precisa de nós, jovens católicos. O mundo nos espera, JMV!