quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Cine Marial : "Se eu fosse você 2

 Cine Marial dia 02 de janeiro de 2011 Domingo as 20:00
na casa de Georgia .

Sinopse

Cláudio (Tony Ramos) e Helena (Glória Pires) estão prestes a se separar, o que faz com que ele passe a morar na casa de Nelsinho (Cássio Gabus Mendes). Porém, após a primeira reunião do divórcio, eles discutem em pleno elevador e, repentinamente, trocam de corpos mais uma vez. Isto faz com que ambos tenham que viver a vida do outro, tendo por experiência o que ocorreu anos antes. Paralelamente há a situação de Bia (Isabelle Drummond), filha do casal, que está grávida e não sabe como contar aos pais.

Campanha :"Doe um briquedo e ganhe um sorriso"

Foi um grande sucesso a campanha "Doe um brinquedo e ganhe um sorriso"...
Em nome da JMV Caicó, queremos agradecer a todos que nos ajudaram a proporcionar um Natal diferente às crianças do Bairro Frei Damião.
Foi uma tarde de sonhos, sorrisos e gratidão!



Membros da JMV Caicó

Crianças na capela do Frei Damião
Equipe do blog Vicentinos do Asfalto


A nossa maior recompensa é ver a alegria das crianças



Reflexão do Dia: PRECE PARA O ANO NOVO


 

Neste ano que se inicia, abra os meus olhos,
os meus ouvidos, os meus sentidos
e o meu coração. Que eu veja além do comum.

Que eu enxergue, através dos homens,
o que há de melhor em cada um.

Que eu ouça somente as palavras bonitas.

Que eu sinta apenas as coisas boas.

Que eu seja mais do que um simples mortal.

Que eu seja eterna como eterna deve ser a esperança.

Que eu seja maior que a própria vontade de crescer.

Que eu queira mais do que o próprio querer.

Que eu seja mais do que esperam de mim.

Que eu possa expandir felicidade e perceber
na simplicidade o valor de todas as coisas.

Que eu seja a semelhança do bem.

Que todos que de mim se aproximarem
pressintam o amor que tenho a oferecer.

Que eu nunca cobre nada dos outros,
mas cobre de mim. Que eu consiga me doar
sem esperar agradecimento.

Que eu seja simples e grandioso, como simples
e grandiosa é a criação. Que eu permaneça voltada
ao que é bom e precioso - a vida em toda
a essência de sua grandeza.

E assim, serei humano e feliz,
humilde e poderoso, amante e amado.
Estarei pronto e de braços abertos para colher os frutos
de um novo tempo, que espera mais compreensão e
tolerância de cada um para todos os seres do universo.

Assim, teremos a verdadeira comunhão entre o ser e
o mundo que o acolhe - todos os seres inteirados,
respeitando o espaço comum. E o mundo ficará bem melhor
e eu terei feito apenas, uma parte de tudo isso.

Aquela pequena parte que poderá ser a grande diferença.
Que eu tenha a felicidade de ver meus amigos e familiares
unidos em um só pensamento, o de amor, paz e harmonia.

Que eu tenha a felicidade de um ser privilegiado por sua
bondade de encontrar no ano que se inicia um mundo melhor
para todos os seres do universo.

Então estarei em paz.

Que assim seja!

Frases de São Vicente de Paulo

"Só as verdades eternas podem encher o nosso coração".

Enquete encerrada

Rsultado da enquete :Você é sinceramente uma pessoa que se preocupa e faz algo para ajudar seu semelhante ?


Sim
  21 (87%)
 
Não
  0 (0%)
Sim penso, mas acabo não fazendo nada
  1 (4%)
 
Cada um por si
  0 (0%)
Vou pensar e fazer mais daqui em diante
  2 (8%)
 


A enquete tem tudo a ver com o  momento em que vivemos, afinal cada dia que passa a maioria das pessoas se fecham em seu mundo, ficando insensíveis ao sofrimento dos nossos semelhantes. São filhos que não se preocupam com os pais, são vizinhos que nem se falam, são amigos de infância que não sabemos como estão e nem procuramos saber, são usuários de drogas que são rejeitados e excluídos da sociedade, ou seja, estamos nos tornando egocêntricos, se preocupando com nós mesmos e mais nada. O próximo, o coletivo, o irmão, o ser humano não interessa mais. Eis o começo da desarmonia, da desagregação, dos conflitos, das brigas, enfim, da infelicidade, mas mesmo assim muitos não querem abrir os olhos, uns querem paz, outros amor, felicidade, mas será que estão fazendo por onde para receber tais “dádivas”?

Um simples bom dia, uma palavra amiga e de conforto, um elogio sincero, um perdão são meios transformadores do ser, mas raramente encontramos pessoas com esta sensibilidade, hoje, está na “moda” o eu, o singular, a inveja, coisas que com certeza devem ser banidas da convivência humana.

Então está na hora de pensar menos e agir mais ...

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

SÃO VICENTE DE PAULO


 



São Vicente de Paulo“O Apóstolo da Caridade”.

“Nasceste da família mais humilde, mas tua origem preparou-te para a glória e a pobreza de tua infância obscura fez-te capaz de ser o Pai dos Pobres.”

Na Pequena aldeia de Pooy, perto da cidade de Dax ao Sul da França, nasceu o terceiro, dos seis filhos do casal de João de Paulo e Bertranda de Morais, era o dia 24 de abril de 1581, no mesmo dia foi batizado e recebeu o nome de Vicente, que quer dizer “Vencedor do Mal”.
Vicente, assim como seus irmãos, foram instruídos por sua mãe e dela também receberam o ensino religioso.
Desde muito cedo Vicente trabalhou com pastor de ovelhas e de porcos, seus irmãos mais velho ajudavam os pais na lavoura.
A piedade e a religiosidade marcaram o nosso pequeno pastor; em frente a sua casa tinha um grande Pé-de-Carvalho e nele formou-se um buraco que Vicente colocou uma pequena imagem da Virgem Maria e onde, diariamente, se ajoelhava e fazia suas orações.
Sua inteligência e piedade, logo chamaram a atenção do vigário, que aconselhou seus pais a permitirem que ele entrasse na escola.
Foi matriculado em um colégio religioso de Franciscanos na cidade de Dax e lá fez os estudos básicos. Os estudos teológicos foram feitos na universidade de Tolusa. Foi ordenado sacerdote em 23 de setembro de 1600, estava com 19 anos, e aos 23 recebe o título de doutor em Teologia.
Pe. Vicente era muito estimado por todos, e seus sermões edificavam os seus ouvintes. Uma rica viúva que gostava de ouvir as sua pregações, ciente de que ele era muito pobre, deixou para ele uma herança, uma pequena propriedade e determinada importância em dinheiro, que estava com um comerciante em Marselha.
Ele foi atrás do devedor, encontrando-o recebeu grande parte do dinheiro; ao regressar o barco que estava foi aprisionado pelos piratas turcos, os passageiros foram levados para Turquia e lá vendidos com escravos.
Pe. Vicente foi vendido para um pescador, depois para um químico; com a morte deste, ele passou para o poder de seu sobrinho que o vendeu a um fazendeiro.
Depois de algum tempo é libertado pelo fazendeiro e retorna para França, e lá em Avinhas, hospeda-se na casa do Vice-Legado do Papa e com ele vai para Roma, lá estuda e se forma e Direito Canônico.
Pe. Vicente retorna a França a pedido do Papa para levar um documento sigiloso ao Rei e pelo Rei foi escolhido como Capelão da Rainha. Seu serviço era atender os menos favorecidos, levando o alimento material e espiritual a todos os necessitados. Visitava diariamente os hospitais, presídios, escolas etc.
O ambiente no palácio era por demais luxuoso e Pe. Vicente pediu a Rainha para ir morar numa pensão.
Com o passar do tempo Pe. Vicente conhece o Pe. Berulle, e este logo foi nomeado Bispo de Paris. Pe. Vicente foi indicado para assumir uma pobre paróquia no subúrbio de Paris; lá criou a confraria do Rosário para que seus confrades visitassem os doentes diariamente.
O Bispo Dom Berulle indica o Pe. Vicente para dar formação aos filhos do general das Galeras, assim com atender os colonos e trabalhadores de suas propriedades.
Foi residir no Palácio dos Gondi, e lá morou por 5 anos, e com auxílio da Senhora de Gondi, funda a Congregação das Missões e a Confraria da Caridade, sendo que a primeira cuidaria da evangelização dos pobres camponeses e a confraria da caridade daria assistência espiritual e corporal aos doentes menos favorecidos, era o ano de 1618.
Muitos homens, inclusive muito jovens seguem Pe. Vicente, que exige de seus filhos espirituais pregações simples e ternura em seus corações. Pe. Vicente recebe um leprosário que estava vazio, para residência de seus padres.
Somente em 1633 a ordem recebeu o reconhecimento , a bula do Papa Urbano VIII. Pe. Vicente sempre tinha um olhar de ternura e carinho para com as crianças abandonadas, os velhos esquecidos e marginalizados, os pobres e doentes, além dos encarcerados. Durante sua vida fundou grandes obras, que até hoje estão a serviço da humanidade.
Em 1633, encontra-se com a viúva Luísa de Marilac e com ela funda a Confraria das Irmãs da Caridade. Muitas damas da sociedade unem-se a nova ordem, e juntas formam um exército de voluntárias que saem pelas ruas, para visitar os presos, os idosos desamparados e principalmente as crianças jogadas nas ruas e nas sargetas da intolerância.
O Serviço Social nasce de ideais de Pe. Vicente e Luísa de Marilac; que juntos recolhem fortunas dos ricos e as distribuem para necessidades dos seus assistidos
.
Em 1648, Pe. Vicente envia seus coirmãos, para as primeiras missões em Madagáscar.
Pe. Vicente dizia que: “
Jamais devemos perder de vista o divino modelo! É preciso ver Jesus Cristo no pobre, e ver no pobre a imagem de Cristo.”Na madrugada de 27 de setembro de 1660, Pe. Vicente com seus quase 80 anos e uma vida cheia de lutas, conquistas e doações, entrega nas mãos do dispensador de nossas vidas, a sua própria vida. Pe. Vicente gastou-se por amor...
Seu sepultamento foi marcado pelas lágrimas de gratidão de tantos orfãos que o tiveram por pai, de tantos idosos que o tiveram por filho, de tantos doentes que o tiveram como remédio e de tantos encarcerados que o tiveram como advogado, conselheiro e amigo.
Foi canonizado em 1737, e em 1885 é declarado o Patrono de todas as obras de caridade da Igreja.
São Vicente, a tua presença no mundo, através de teus filhos e filhas espirituais, é o que o faz ser mais e melhor.
Louvemos a Deus, pelas maravilhas realizadas em seus Santos e Santas.
Amém
Paz e Bem!

Reflexão do Dia: DEUS NÃO VAI PERGUNTAR

 

Deus não vai perguntar que tipo de carro você costumava dirigir, mas vai perguntar quantas pessoas que necessitavam de ajuda você transportou.

Deus não vai perguntar qual o tamanho da sua casa, mas vai perguntar quantas pessoas você abrigou nela.

Deus não vai fazer perguntas sobre as roupas do seu armário, mas vai perguntar quantas pessoas você ajudou a vestir.

Deus não vai perguntar o montante de seus bens materiais, mas vai perguntar em que medida eles ditaram sua vida.

Deus não vai perguntar qual foi o seu maior salário, mas vai perguntar se você comprometeu o seu caráter para obtê-lo.

Deus não vai perguntar quantas promoções você recebeu, mas vai perguntar de que forma você promoveu outros.

Deus não vai perguntar qual foi o título do cargo que você ocupava, mas vai perguntar se você desempenhou o seu trabalho com o melhor de suas habilidades.

Deus não vai perguntar quantos amigos você teve, mas vai perguntar para quantas pessoas você foi amigo.

Deus não vai perguntar o que você fez para proteger seus direitos, mas vai perguntar o que você fez para garantir os direitos dos outros.

Deus não vai perguntar em que bairro você morou, mas vai perguntar como você tratou seus vizinhos.

E eu me pergunto: que tipo de respostas terei para dar?

Você quer ser feliz por um instante? Vingue-se.

Você quer ser feliz para sempre? Perdoe!

Whit Criswell

REVEILLON


FALTAM APENAS 03 DIAS PARA 2011.

Frases de São Vicente de Paulo


«Não sou daqui nem dali, mas de qualquer lugar onde Deus quer que esteja»

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Reflexão do dia : A teia de aranha e a Fé


Uma vez um homem estava sendo perseguido por vários malfeitores que queriam matá-lo.

O homem, correndo, virou em um atalho que saía da estrada e entrava pelo meio do mato e no desespero elevou uma oração a Deus da seguinte maneira:

- Deus Todo Poderoso fazei com que dois anjos venham do céu e tapem a entrada da trilha para que os bandidos não me matem.

Nesse momento escutou que os homens se aproximavam da trilha onde ele se escondia e viu que na entrada da trilha apareceu uma minúscula aranha. A aranha começou a tecer uma teia na entrada da trilha.

O homem se pôs a fazer outra oração cada vez mais angustiado:
- Senhor, eu vos pedi anjos, não uma aranha. Senhor, por favor, com tua mão poderosa coloca um muro forte na entrada desta trilha, para que os homens não possam entrar e me matar.

Abriu os olhos esperando ver um muro tapando a entrada e viu apenas a aranha tecendo a teia.
Estavam os malfeitores entrando na trilha, na qual ele se encontrava esperando apenas a morte.

Quando passaram em frente da trilha o homem
escutou: - Vamos, entremos nesta trilha!

- Não, não está vendo que tem até teia de aranha!? Nada entrou por aqui. Continuemos procurando nas próximas trilhas.

Por essa e outras, fique atento e não reclame, quem sabe ele não esta te protegendo, com alguma coisa que você ainda não percebeu...

Frases de São Vicente de Paulo


"Temos que atribuir a Deus qualquer bem que resulte de nossas acções, do contrário, deveríamos atribuir a nós todo o mal que ocorre na comunidade".

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

REVEILLON


FALTAM APENAS 4 DIAS PARA 2011

Reflexão do Dia: A ação de Deus


Linda era uma modelo famosa. Requisitada e disputada, conseguia contratos milionários. Apesar do dinheiro, da fama e da beleza, ela não era feliz.
Sentia um imenso vazio por dentro. Sofria de pavor, ansiedade e insônia. Pensou em tomar medicamentos. Alguns amigos aprovaram, outros não.
Ela decidiu procurar outras terapias. Assinou contratos que jamais havia sonhado. Trabalhava muito, mas continuava atormentada.
Um dia, pela manhã, indo de carro para o trabalho, pelo caminho costumeiro, o trânsito parou. Um guarda estava desviando todo o trânsito para uma ruazinha estreita, porque um encanamento havia rompido na avenida principal.
Dirigindo lentamente pela rua desconhecida, ela passou em frente a uma igreja. Um cartaz, escrito à mão, dizia: “sem Deus não há paz. Conheça Deus, conheça a paz. Todos são bem-vindos”.
Ela achou estranho e seguiu em frente. No dia seguinte, fazendo o mesmo trajeto, o trânsito parou. Um incêndio em uma loja fez com que, outra vez, o trânsito fosse desviado por aquela mesma ruazinha.
“De novo!”, Pensou linda. E passou outra vez pela igreja. Lá estava o cartaz, que agora lhe pareceu atraente. De dentro do carro, espiou o interior da igreja.
No terceiro dia, ela pensou em mudar de trajeto. Mas achou que estava sendo muito boba. Afinal, qual era a probabilidade de em três dias seguidos, acontecer o desvio do trânsito, no mesmo local?
“Vai ser um teste”, pensou. “Se acontecer alguma coisa e o trânsito for desviado, vou ter certeza de que é um sinal”.
Quando ela chegou na avenida, lá estavam os policiais outra vez. Um grande acidente, explicou um dos policiais, desviando o trânsito, para a já conhecida ruazinha.
“É demais”, falou linda, consigo mesma. Estacionou o carro e entrou na igreja. Lá dentro, havia apenas um padre. Ele ergueu os olhos, olhou para ela com um sorriso e perguntou:
“Por que demorou tanto?” – Ele havia visto o carro de linda passar ali nos três dias. Eles conversaram muito e como resultado, linda passou a freqüentar a pequena igreja.
Encontrou a paz e a serenidade que estava esperando. Exatamente como dizia o cartaz. Ela precisava de Deus na sua vida. E, sem dúvida, fora Deus que providenciara para que, de alguma forma, entendesse que ela precisava voltar-se para ele, alimentar o seu espírito com a fé, a esperança e o amor.
……………
A providência divina sempre se faz presente em nossas vidas. Ocorre que, nem sempre, estamos de olhos e ouvidos atentos para perceber e entender.
Filhos bem-amados do Criador, não podemos esquecer de buscar o amparo desse Pai amoroso e bom, para que nele encontremos o nosso refúgio seguro.
Muitos O procuram nas igrejas, nos templos. Outros, nos livros. Alguns tentam o coração do próximo para ver se ali descobrem Deus.
Em verdade, muitos são os caminhos, mas o encontro verdadeiro se dá portas a dentro do nosso coração.

Frases de São Vicente de Paulo

«Nunca se tem Deus como Pai, se não tem Maria como Mãe»

domingo, 26 de dezembro de 2010

Reflexão do dia: A amizade e a fofoca

Existiu um lenhador que acordava às seis da manhã e trabalhava o dia inteiro cortando lenha e só parava à noite.

Esse lenhador tinha um filho, de poucos meses e criava uma raposa que era de sua de total confiança. Todos os dias o lenhador ia trabalhar e deixava a raposa cuidando de seu filho. Todas as noites ao retornar do trabalho, a raposa ficava feliz com a sua chegada. Os vizinhos do lenhador alertavam que a raposa era um bicho, um animal selvagem e portanto não era confiável. 

Quando ela sentisse fome comeria a criança. O lenhador sempre retrucando com os vizinhos falava que isso era uma grande bobagem. A raposa era sua amiga e jamais faria isso. Os vizinhos insistiam: "Quando sentir fome, a raposa comerá seu filho". Um dia o lenhador muito exausto do trabalho ao chegar em casa viu a raposa sorrindo como sempre e sua boca totalmente ensanguentada... O lenhador suou frio e sem pensar duas vezes acertou o machado na cabeça de raposa... Ao entrar no quarto desesperado, encontrou seu filho no berço dormindo tranquilamente e ao lado do berço um cobra morta... O lenhador enterrou o machado e a raposa juntos. 

Moral: Se você confia em alguém não importa o que os outros pensam a respeito, siga sempre o seu caminho e não se deixe influenciar... Mas principalmente nunca tome decisões precipitadas... Pense nisso, pois uma fofoca pode vir a acabar com uma amizade sincera.

sábado, 25 de dezembro de 2010

Reflexão do dia : Natal

    
 Análise sua vida como sugeriu Santo Augustinho – diariamente!
     Pense em Deus a todo o instante – mas acima de tudo viva conforme suas leis!
     Aceite Jesus como sendo o caminho – mas lembre-se o único jeito de trilhar esse caminho é vivendo o amor!
    Agradeça por tudo – família, amigos, parentes, chefes, empregados, pela vida, pelas vitórias, pelas derrotas – que são lições, pelas boas leituras, pelos livros, pelos sonhos,...
    Já disse que amo vocês?
    Acaso não tenha dito, direi agora de todo o meu coração: Amo vocês amigos recantistas, familiares, parentes, amigos, irmãs,...!
    Amo aos muitos irmãos e irmãs que o Senhor da Vida me deu a oportunidade de conhecer, feliz natal cheio de felicidades, paz e amor!
    Que essa reflexão tenha o perfume de Jesus, e que ao lê-la sinta-se MUITO amado por Ele e pelo Pai Maior!
     FELIZ NATAL!
 
 
Luciana Monteiro

Feliz Natal !!!

Nós que fazemos o blog Vicentinos do Asfalto,desejamos a todos um Feliz Natal!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Papai Noel palhaço!?!

Um dia visitando a casa de uma prima minha, eu notei algo diferente na decoração natalina da casa dela. Quando olhei para esse papai noel eu percebi que esse algo estranho era ele!E você, sabe dizer porque ele foi batizado de papai noel palhaço? "papailhaço". Dê sua opinião, Comente...

Reflexão do dia: O significado do Natal


Ei, você, aonde vai com tanta pressa? 

Eu sei que você tem pouco tempo... 

Mas, será que poderia me dar uns minutos da sua atenção? 

Percebo que há muita gente nas ruas, correndo como você. 

Para onde vão todos? 

Os shoppings estão lotados... 

Crianças são arrastadas por pais apressados, em meio ao torvelinho... 

Há uma correria generalizada... 

Alimentos e bebidas são armazenados... 

E os presentes, então? São tantos a providenciar... 

Entendo que você tenha pouco tempo. 

Mas, qual é o motivo dessa correria? 

Percebo, também, luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores... 

Mas, confesso que vejo pouco brilho nos olhares... 

Poucos sorrisos afáveis, pouca paciência para uma conversa fraternal... 

É bonito ver luzes, cores, fartura... 

Mas seria tão belo ver sorrisos francos... 

Apertos de mãos demorados... 

Abraços de ternura... 

Mais gratidão... 

Mais carinho... 

Mais compaixão... 

Talvez você nunca tenha notado que há pessoas que oferecem presentes por mero interesse... 

Que há abraços frios e calculistas... 

Que familiares se odeiam, sem a mínima disposição para a reconciliação. 

Mas, porque você me emprestou uns minutos do seu precioso tempo, gostaria de lhe perguntar novamente: Para que tanta correria? 

Em meio à agitação, sentado no meio-fio, um mendigo, ébrio, grita bem alto: Viva Jesus. Feliz Natal! 

E os sóbrios comentam: É louco! 

E a cidade se prepara... Será Natal. 

Mas, para você que ainda tem tempo de meditar sobre o verdadeiro significado do Natal, ouso dizer: 

O Natal não é apenas uma data festiva, é um modo de viver. 

O Natal é a expressão da caridade... 

E quem vive sem caridade desconhece o encanto do mar que incessantemente acaricia a praia, num vai-e-vem constante... 

Natal é fraternidade... 

E a vida sem fraternidade é como um rio sem leito, uma noite sem luar, uma criança sem sorriso, uma estrela sem luz. 

Mas o Natal também é união... 

E a vida sem união é como um barco furado, um pássaro de asas quebradas, um navegante perdido no oceano sem fim. 

E, finalmente, o Natal é pura expressão de amor... 

E a vida sem amor é desabilitada para a paz, porque em sua intimidade não sopra a brisa suave do amanhecer, nem se percebe o cenário multicolorido do crepúsculo. 

Viver sem a paz é como navegar sem bússola em noite escura... É desconhecer os caminhos que enaltecem a alma e dão sentido à vida. 

Enfim, a vida sem amor... Bem, a vida sem amor é mera ilusão. 

* * * 

Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes... 

Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal...

ESSES SÃO OS VOTOS DO BLOG DOS VICENTINOS DO ASFALTO:
FELIZ NATAL A TODOS OS LEITORES!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Fotos do show com Padre Antonio Maria e Fagner

Esses dois shows foram apresentados nos dias 21 e 22/12, no estádio Machadão em Natal-RN. E é claro que como católico e também um bom amante da musica brasileira, um representante dos Vicentinos do Asfalto foi prestigiar essa festa e, aproveitou para fazer fotos registrando os melhores momentos desses shows.


O padre com o guarda chuva (começou a chover nessa hora, obviamente rsrs)


Cantando música para a padroeira do Brasil








Reflexão do Dia: EU, MENINO... e ELE


Eu, menino, sentado na calçada sob um sol escaldante, observava a movimentação da turba em volta e tentava compreender o que ocorria.

- Que é o Natal - indagava-me, em silêncio.

Eu, menino, ouvira falar que aquele era o dia em que o Papai Noel, no seu trenó puxado por renas, cruzava os céus distribuindo brinquedos a todas as crianças.

- E por que então eu, que passo a madrugada ao relento, nunca vi o trenó voador - perguntava-me. - Onde estão os meus presentes

E eu, menino, concluía que não deveria ser isso o Natal.
Talvez fosse um dia
especial, em que as pessoas abraçassem seus familiares e fossem mais cordiais umas com as outras. Talvez fosse o dia da fraternidade e do perdão.

- Mas então por que eu, sentado no meio-fio, não recebo sequer um sorriso - inquiria-me, perplexo. - E por que
trabalha a polícia no Natal

E eu, menino, entendia que não devia ser assim...

Imaginava que talvez o Natal fosse um dia
mágico em que as pessoas enchiam as igrejas em busca de Deus.

- Por que, então, não saem de lá
melhores do que entraram - debatia-me, na ânsia de compreender aquela ocasião enigmática.

Via risos, mas eram gargalhadas que escondiam tanta tristeza e ódio, tanta amargura e sofrimento...

E eu, menino, mergulhado em tão profundas reflexões, vi aproximar-se um homem. Era um belo homem. Não era gordo nem magro, tão alto quanto baixo, nem branco, nem preto, nem pardo, amarelo ou vermelho.

Era apenas um homem com olhos cor de ternura e um sorriso em forma de carinho que, numa voz com tom de afago, saudou-me:

- Olá, menino!

- Oi... - respondi, tímido.

E, num quase êxtase de admiração, vi-o acomodar-se a meu lado, na calçada, sob o sol escaldante.
Eu, menino, na naturalidade de menino, aceitei-o como amigo num olhar. E atirei-lhe a pergunta que me inquietava e entristecia:

- Que é o Natal

ELE, sorrindo ainda mais, respondeu-me, sereno:

- Meu aniversário.

- Como assim - indaguei-lhe, percebendo que estava só. - Por que não estás em casa Onde estão os teus

- Essa - falou-me, apontando a multidão que vagava - é a minha família.

Eu, menino, não compreendi.

- Também tu fazes parte da minha família... - acrescentou, aumentando a confusão.

- Não te conheço! - rebati.

- É por que nunca te falaram de mim. Mas eu te conheço. E te amo...

Estremeciam-me de emoção aquelas palavras, na minha fragilidade de menino.

- Deves estar triste - comentei. - Estás só no dia do próprio aniversário...

- Neste momento, estou contigo - respondeu-me, meneando a cabeça negativamente.

E conversamos. Uma conversa de poucas palavras, muito silêncio, muitos olhares e um inefável transbordar de sentimentos, naquela prece que fazia arder o coração e a própria alma.

O sol entregou o céu às estrelas.

E conversamos. Eu, menino, e ELE.

E ELE me falava, e eu o amava. E eu o absorvia. E eu o sentia.

Eu, menino: cordas. ELE: artista. E se fez melodia entre nós!...

E eu, menino, sorri...

Quando a noite cedeu vez à madrugada, enquanto piscavam as luzes que adornavam as residências, ELE se ergueu e pressenti que era a despedida. Suspirava, de alma renovada.
Abracei-o pela cintura, dizendo:

- Toma o meu presente... Feliz aniversário!

Ergueu-me no ar, com seus braços fortes-fracos, tão fortes quanto a paz, e disse-me:

- Presenteia-me compartilhando este abraço com a minha família, que também é tua... Ama-os com respeito. Respeita-os com ternura. Sê terno com carinho. Acaricia-os com justeza. Julga-os com amor... E tem um feliz Natal!

Porque não quisesse vê-lo ir-se embora, saí correndo em disparada pela rua. Abandonei-o, levando-o para sempre no mais íntimo do coração. Fui em busca de braços que aceitassem os meus...

E eu, menino, nunca mais o vi. Somente quando deixei de ser menino ouvi novamente falarem daquele amigo da noite de Natal: Jesus.

E eu, menino, sorri...


Frases de São Vicente de Paulo


"Os pobres abrem-nos a porta para a eternidade"

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Uma Mensagem de Amor a JMV - Ignácio Lopes



Na vida precisamos nos apaixonar seja por alguém, seja por um
projeto, seja por um acontecimento, seja por uma missão, seja por um
movimento... Algumas paixões passageiras e outras duram a vida
inteira é o que chamamos de eterno por isso nós costumamos dizer
que: "UMA VEZ MARIAL SEPRE MARIAL"... Em minha caminhada de Cristão
Deus me proporcionou um céu de possibilidades, de encontros e
desencontros, de momentos que passaram e de momentos que marcaram,
nada foi tão impressionante quanto aquilo que ainda o é e aqui eu
falo com tamanha emoção a JMV em minha vida não trouxe só o perfume
das flores, o marial me ensinou a cultivá-las, não trouxe só os
acontecimentos dos dias mais me fez capaz de conquistá-los, não me
deu só as amizades me ensinou a amá-los e a cuidar de cada um e ser
amado por todos, qualquer coisa que eu posa no meu limite humano
fazer em prol da JMV de certo seria insuficiente, pois ficaria muito
aquém daquilo que esse movimento já me proporcionou. .. Foram
inúmeros os encontros, inúmeros também os amigos, inúmeras as
viagens, incontáveis as aventuras, inesquecíveis retiros,
consagrações, e, sobretudo a possibilidade de ser feliz fazendo o
que Jesus pediu "amar o próximo como a si mesmo" e firmando um
compromisso com Maria de levar os jovens a viver mais cristamente.
Nada pode ser mais gratificante a um bom cristão do que da a vida
pelo seu irmão seja no escutar, seja no aconselhar, seja no servir...
Aqui fica expresso em de forma virtual e em papel o que já está
impresso em letras de luz em meu coração e em todos os corações
mariais o amor devotado ao movimento a devoção aos seus fundadores e
a comunhão com os seus continuadores e parceiros no caso as filhas
da caridade que sempre nos acompanhou.
Não preciso dizer muito, dizer o necessário mais precisamos fazer
muito além do que já temos feito para nunca deixar essa chama de
amor no mundo se apagar, num mundo onde grita o amor e não é ouvido,
onde clama a justiça e não é atendida, onde a fé precisa ser
firmada, onde a caridade precisa abrasar os corações, certamente
ainda há muito o que se fazer e ser jovem marial nos dias de hoje é
ser protagonista de uma história que começou a ser contada em 1830,
chegou até nós e vai perpassar o tempo e a eternidade porque se
Jesus não pode mentir sua mãe também não pode, a promessa de Jesus
é que estaria conosco até os confins dos tempos e a de Maria é que
sempre que formos aos pés do altar pedindo com fé já o recebereis.
A ti Maria e ao teu filho e nosso irmão ofereço todo o meu amor.


Fonte: JMV Brasil

Dicas para a segunda fase do vestibular

 Resolver provas de anos anteriores é dica para segunda fase do vestibular Avaliar exames ajuda candidato a saber quais conteúdos são mais cobrados.
Ritmo de estudo deve ser mantido, segundo educadores.


Luísa disputa uma vaga em engenharia na USP
                                             (Foto: Singular/Anglo/Divulgação)
Passada a euforia de ver os nomes nas listas de aprovados para as segundas fases dos vestibulares das principais universidades do país, é hora de retormar os estudos.
Diferente da primeira etapa, onde o conteúdo do ensino médio é cobrado de forma mais abrangente, nesta reta final a dica é focar naquilo que, tradicionalmente, as bancas costumam cobrar mais. Até porque, nesta etapa, qualquer deslize tira o candidato do páreo rumo à uma vaga na universidade.
A recomendação dos especialistas, que tem o aval dos estudantes, é avaliar as provas aplicadas nos últimos cinco vestibulares, geralmente disponíveis nos sites oficiais das instituições, resolver os exercícios e ler as resoluções comentadas. Também há tempo para rever dúvidas e retomar conteúdos onde o aluno tem mais dificuldade.
"É a hora de conhecer o estilo da provas, entender o que a banca quer do candidato. As bancas seguem um padrão e cada universidade tem preferência por um assunto. Às vezes, o modelo de prova muda, mas a banca pede as mesmas questões pois a instituição quer o mesmo perfil de aluno", diz Artur Ramos, de 19 anos, selecionado para a segunda fase do vestibular para o curso de medicina da Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Boa estratégia
Para o coordenador do Singular Anglo de Santo André, Clayton Ferreira de Figueiredo, a estratégia dos alunos está correta. O educador diz que nesta reta final, excesso de confiança pode atrapalhar. "Se o aluno foi bem demais na primeira fase, ótimo, mas agora deve esquecer isto. Tem de pensar na seguinte forma: vou me preparar para ter o melhor resultado que posso”, aconselha.
Segundo Figueiredo, o estudante tem de ter muito claro que vai entrar numa nova disputa – onde qualquer erro pode eliminá-lo – por isso, o ritmo de estudos deve ser mantido.
Outra dica é treinar a escrita, já que as provas da segunda fase têm questões dissertativas e a habilidade de interpretação passa a ser crucial. “Questões dissertativas exigem além de conteúdo e conhecimento, bom desempenho da escrita. Como o aluno vai colocar a resposta no papel é fundamental”, afirma Alessandra Venturi, coordenadora do Cursinho da Poli.
Segundo Alessandra, ler jornais, revistas e sites de notícias podem ajudam no repertório para desenvolver uma boa redação e bons textos de modo geral.

Preparo emocional
Para se dar nesta etapa, educadores afirmam que o preparo físico e emocional é fundamental.  Curtir as festas de fim de ano, é permitido mas nada de excessos na comida ou bebida. "Os alunos podem aproveitar as festas de fim de ano com famílias e amigos. Isto é bom para o bem-estar, mas depois precisa voltar aos estudos", diz Alessandra Venturi.

Reflexão do dia: BASTA UM MINUTO

Basta um Minuto

Um minuto serve para você sorrir:
Sorrir para o outro, para você e para a vida.
Um minuto serve para você ver o caminho,
olhar a flor, sentir o cheiro da flor,
sentir a grama molhada,
notar a transparência da água.

Basta um minuto para você avaliar a imensidão
do infinito, mesmo sem poder entendê-lo.
Em um minuto apenas você ouve o som
dos pássaros que não voltam mais.
Um minuto serve para você ouvir o silêncio,
ou começar uma canção.
É num minuto que você dará o sim
que modificará sua vida... e basta.

Basta um minuto para você apertar a mão
de alguém e conquistar um novo amigo.
Em um minuto você pode sentir
a responsabilidade pesar em seus ombros:
a tristeza da derrota,
a amargura da incerteza,
o gelo da solidão,
a ansiedade da espera,
a marca da decepção
e a alegria da vitória...


Quanta vitória se decide num simples momento,
num simples minuto!
Num minuto você pode amar,
buscar, compartilhar, perdoar,
esperar, crer, vencer e ser...
Num simples minuto você pode salvar a sua vida...
Num pequeno minuto você pode incentivar
alguém ou desanimá-lo!

Basta um minuto para você recomeçar
a reconstrução de um lar ou de uma vida.
Basta um minuto de atenção para
você fazer feliz um filho,
um aluno, um professor, um semelhante...
Basta um minuto para você entender
que a eternidade é feita de minutos."

REVEILLON



Faltam apenas 09 dias para 2011.

Frases de São Vicente de Paulo


«Não sei quem é mais carente: se o pobre que pede pão ou o rico que pede amor»

Abra o olho e veja qual caminho que você está seguindo!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Papai e Mamãe Noel em Natal-RN

No domingo passado (19/12), eles visitaram Natal-RN para levar alegria, animação e muitos presentes para a criançada. Eles saíram pelas ruas do bairro em cima do carro (uma espécie de trenó motorizado), cumprimentando as crianças por onde passavam. Ao chegar no local onde as crianças estavam esperando, foram os dois acolhidos com muito carinho pelas crianças... foi um momento muito bonito. Papai e Mamãe Noel tiraram fotos com todos, entregou lancheiras, presentes...e ainda fez um sorteio de uma bicicleta. As crianças ainda puderam se divertir com um "pula-pula", piscina de bolinhas e se deliciarem com algodão doce, pipocas, cachorro quente e refrigerante, foi uma festança!!!
O trenó motorizado levando Papai e Mamãe Noel.

Papai e Mamãe Noel sendo acolhidos pelas crianças



Crianças brincando na piscina de bolinhas
Fila para brincar no pula pula
O idealizador desse projeto, agradece as pessoas que ajudaram com doações, e agradece em especial ao apoio de Jairinho que se disponibilizou e emprestou o pula pula, piscina de bolinhas, maquina para algodão doce, pipocas, para que as crianças pudessem se divertir.

"Doe um brinquedo e ganhe um sorriso"

Queria apenas um chinelo
De pés descalço
Não podia ficar
Meninos e meninas
Todos com seus presentes
Tênis, sandálias e sapatos
E eu aqui só a olhar
E por que isso?
Não entendo
Pergunto as estrelas
Pois são elas a minha MÃE
O porquê das pessoas
Não olharem pra mim
E quando olham sinto desprezo
Me sinto sozinho
Com frio
Com fome
Com medo
Onde estão os meus irmãos?
A minha casa?
Por que tem que ser assim?
Queria carinho
Um colo talvez
Alguém pra me abraçar
Sinto sede
Sinto tristeza
Sinto desilusão
Não entendo
Por que tem que ser assim?
O que é Natal?
Cadê o coelhinho?
E o ovo da Páscoa?
Onde estão todos?
Estou tão sozinho!

QUANTAS CRIANÇAS NÃO SENTEM A MAGIA DO NATAL??  
QUANTAS CRIANÇAS DORMEM ESPERANÇOSAS A ESPERA DO BOM VELHINHO?? 
ESTAS CRIANÇAS ESPERAM POR VOCÊ, PARA SENTIREM-SE AMADAS E LEMBRADAS NESTE NATAL....
AINDA HÁ TEMPO DE ASSEGURAR SORRISOS, CONTEMPLAR OLHARES DE ESPERANÇA,  TESTEMUNHAR GRATIDÃO...
FAÇA TAMBÉM A SUA PARTE, DOE UM BRINQUEDO E GANHE UM SORRISO!!!

  




 

JMV Caicó 


Faça o Natal de uma criança mais feliz ...