quarta-feira, 30 de novembro de 2016

LECTIO DIVINA

Leitura: Mateus 4, 18-22
Jesus estava andando pela beira do lago da Galileia quando viu dois irmãos que eram pescadores: Simão, também chamado de Pedro, e André. Eles estavam no lago, pescando com redes. Jesus lhes disse:
— Venham comigo, que eu ensinarei vocês a pescar gente.
Então eles largaram logo as redes e foram com Jesus.
Um pouco mais adiante Jesus viu outros dois irmãos, Tiago e João, filhos de Zebedeu. Eles estavam no barco junto com o pai, consertando as redes. Jesus chamou os dois, e, no mesmo instante, eles deixaram o pai e o barco e foram com ele.
Oração:
Mateus nos presenteia com uma cena bonita e uma frase estranha de Jesus. Há pescadores pescando; Jesus se aproxima e conversa com eles; eles abandonam o ofício para segui-Lo. A frase de Jesus: “Venham comigo, que eu ensinarei vocês a pescar gente”.
Sua fala, que é um convite para seus primeiros discípulos, traz, também para nós, o sentido da missão. Ora, pescar gente! Que coisa estranha, sem sentido…

TUDO tem o seu tempo determinado

TUDO tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
(Eclesiastes, 3-1)

      A bíblia ensina; a gente decora; vira sabedoria popular... mas  não aprendemos de primeira até verdadeiramente precisarmos. O tempo, tão relativo e tão útil para controlar nossas experiências, muitas vezes leva a culpa e a responsabilidade. Quando criança queremos que passe logo. Envelhecendo, queremos que ele congele... amando queremos que ele se exploda; e sofrendo, parece até que ele anda em marcha-ré. O fato é que certas vezes, essa invenção do homem de medir o tempo acaba por ser nosso algoz. pensamos que o tempo é um ser tão poderoso que pode nos aprisionar, nos privar de certas alegrias, ou ainda nos dar alguma coisa que não temos. Discordo: venho aprendendo que o que faz qualquer dessas coisas é a nossa mente, que escraviza e se faz refém muito rapidamente para não ter de mudar. Na verdade os únicos responsáveis por qualquer mudança em nós somos nós mesmo. Seja em que tempo for.

      Deus nos pede para fazer a nossa parte. Isso tem muito mais de iniciativa e ação do que de tempo. Deus nos dá fortaleza, ciência, sabedoria e tantos outros dons para que possamos multiplicar os talentos e apresentar ao final da nossa jornada. cada um no tempo que souber fazer. Mas FAZENDO. De nada adianta planejarmos, sonharmos, e ficarmos sentadinhos na duna da praia, em cima do muro ou na calçada de casa a pensar: "Ah se eu tiver tempo..." "ah se eu conseguisse" "ah se me deixassem fazer...".  Não estou aqui dizendo para infringir regras básicas e sair por aí em surto megalomaníaco. Mas peço que faça. Façam! Sejamos jovens em ideias e ações. Sejamos corajosos. A ação exige um coração valente e uma mente focada. Exige de nós  muitas vezes ouvidos surdos para depreciações dos outros da própria mente que nos diz para desistir. Exige ousadia e humildade para não nos enganarmos quando a tentativa não funcionar. Exige também muita flexibilidade para ajustar as velas ao vento. E sobretudo exige abandono. Saber que embora estejamos fazendo, nada somos diante da grandiosidade do plano de Deus. Façamos mesmo assim. Somos pequeninhas fagulhas divinas. embora pequenas, somos amostras raras do universo. O todo não seria o todo se cada um de nós não existisse.

      Então, moléculas microscópicas de Deus, mexam-se! Mexam-se em mim e em você. Dancemos com a vida, seja lá qual for o ritmo. E acreditemos: nenhum julgamento é exato. Somos incertos. façamos mesmo assim! Há um Deus que tudo pode sobre nós a nos olhar. Façamos!!!

Levante-se já e comece a ação por agradecer. Olhe ao redor e mais adiante. Viu quanto temos de beleza no mundo? Façamos por merecer e deixemos mais beleza por aí. 
      Chega! digo a mim mesma: "Chega de olhar pros erros dos outros a justificar a sua própria inércia.". o mundo está para os corações valentes. Você ainda duvida que o seu seja um? Eu tenho certeza que é sim. Sei da sua caminhada; não foi nada fácil. Deixemos-nos lapidar. E multipliquemos talentos!

Louvado seja Deus.

Clarissa Paiva
jornalista, 35 anos. 
Durante 27 foi membro ativo da 
Juventude Mariana Vicentina.


"Amar ao próximo além da distância!"

Onde está Deus na tragédia? #Chapecoense

Hoje acordei com a triste notícia da queda do avião que levava os jogadores da Chapecoense para o jogo que seria ate então o mais importante de sua história, pois seria o jogo de ida de uma final Sul-Americana, um dos principais torneios do nosso continente. No avião além dos jogadores havia diretores, comissão técnica, jornalistas e tripulação.                                                                                                     Como apaixonado por futebol senti uma profunda tristeza.
É nesses momentos que começamos a procurar palavras para explicar o inexplicável, compreender algo que simplesmente não cabe em nossas mentes e corações.

Procuramos palavras para expressar um sentimento que na verdade jamais desejaríamos possuir.

Como entender que o “milagre” do goleiro Danilo nos acréscimos da semifinal que enlouqueceu a Arena Condá (estádio da Chapecoense), seria o passaporte para uma viagem sem volta? Cheguei a ouvir em uma roda de amigos, e inclusive me questionei com a pergunta que eu não queria fazer, mas que não saia da minha mente: Onde estava Deus quando isso aconteceu? Não seria melhor então ter sofrido o gol e ter ficado pelo caminho? Com certeza a tristeza profunda da derrota, jamais se compararia com a perda de tantos talentos, e o luto de tantas famílias.

Estou convicto que toda Chapecó, ou melhor, que todo o Brasil trocaria a classificação pela vida de cada um de nossos irmãos e mais uma vez  vem a pergunta "onde estava Deus?"
Nós temos certa tendência em procurar culpados devido a dor em momentos difíceis, mas precisamos entender que coisas ruins acontecem todos os dias, umas mais marcantes, outras menos, umas ganham destaques internacionais e outras acontecem onde nenhuma câmera está gravando. Um mundo caído que está clamando pela justiça e paz que somente Deus pode conceder novamente e esta dádiva ele concedeu aos seus filhos.

E esse é o nosso papel, manifestar a presença do criador em todo tempo e independente das circunstâncias. O Apóstolo Paulo diz que: “A natureza criada aguarda, com grande expectativa, que os filhos de Deus sejam revelados.” O mundo espera a ação dos filhos de Deus, e se você ainda não entendeu onde Deus está enquanto tudo isso acontece, eu posso te dizer…

Deus estava com todos naquele avião, Ele estava com as  equipes de resgate, Ele está consolando a cada um dos familiares, Ele está com todos os amigos que estão dando amparo uns aos outros, Ele está ouvindo as suas orações em prol de cada família que está sofrendo, Ele está em nossos corações em todas as horas.

Isaías 57:1-2
O justo perece, e ninguém pondera isso em seu coração; homens piedosos são tirados, e ninguém entende que os justos são tirados para serem poupados do mal. Aqueles que andam retamente entrarão na paz; acharão descanso na morte.

Lamentações de Jeremias 3:31-32
Porque o Senhor não o desprezará para sempre. Embora ele traga tristeza, mostrará compaixão, tão grande é o seu amor infalível.

Eclesiastes 3:1-8
Para tudo há uma ocasião certa; há um tempo certo para cada propósito debaixo do céu: Tempo de nascer e tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou, tempo de matar e tempo de curar, tempo de derrubar e tempo de construir, tempo de chorar e tempo de rir, tempo de prantear e tempo de dançar, tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las, tempo de abraçar e tempo de se conter, tempo de procurar e tempo de desistir, tempo de guardar e tempo de jogar fora, tempo de rasgar e tempo de costurar, tempo de calar e tempo de falar, tempo de amar e tempo de odiar, tempo de lutar e tempo de viver em paz.

Então meus Amigos, Deus não nos abandona!

Quero Deixar aqui os meus sentimentos aos familiares, amigos e torcedores. Que Deus conforte o coração de todos vocês. 
Forte abraço!

"Amar ao próximo além da distância!"


João Elias Fernandes
Sou João, tenho 23 anos, estudante de engenharia de produção,
Jovem Mariano Vicentino. 
Caicoense, 
Moro em Campina Grande PB

terça-feira, 29 de novembro de 2016

LECTIO DIVINA

O Filho revela quem é o Pai (Lucas 10,21-24)

Instruções para a oração:
  - Procure fazer silêncio interior e exterior e leia calmamente a passagem (mais de uma vez se for preciso).
  - Pergunte ao Senhor, o que Ele quer lhe dizer através deste texto.
  - Tente perceber qual é o trecho que chama mais sua atenção, que lhe toca mais e detenha-se nele para descobrir o chamado que Deus lhe faz.
  - As perguntas são para colaborar para que a oração seja diálogo com Jesus. Use-as, se achar que podem realmente lhe ajudar.
  - Agradeça a Deus por tudo o que tem lhe dado e peça forças para ser fiel ao que hoje Ele lhe falou ao coração.

Leitura: Lucas 10,21-24
Naquele momento, pelo poder do Espírito Santo, Jesus ficou muito alegre e disse:
— Ó Pai, Senhor do céu e da terra, eu te agradeço porque tens mostrado às pessoas sem instrução aquilo que escondeste dos sábios e dos instruídos. Sim, ó Pai, tu tiveste prazer em fazer isso.

“copo cheio e coração vazio”

Por Higor Brito
“copo cheio e coração vazio” é uma metáfora para dizer que há quem procura encher-se de coisas a fim de adiar um encontro consigo mesmo

Estava numa festa com amigos e, dentre tantas músicas que tocavam, ouvi uma cujo refrão dizia: “De copo sempre cheio e coração vazio, ‘tô’ me tornando um cara solitário e frio”. Até então, nada fora do comum; uma música amplamente conhecida no cenário nacional como tantas outras que haviam tocado e outas que viriam a tocar. Contudo, num posterior momento de observação, pude notar o quanto aquela letra era cantada com propriedade pelas pessoas que ali estavam, inclusive por mim, talvez pelo grande sucesso que a referida música tem feito atualmente. Mas será que é só isso?

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

REFLEXÃO DO DIA: Nunca é tarde para recomeçar!


Às vezes, é preciso parar e recomeçar, mas não recomeçar do nada

O dinamismo da mudança, de ser melhor a cada dia, nunca é tardio, pois faz das quedas um motivo de crescimento, de vida nova e aprendizado.

Você faz das situações de dificuldade um motivo de crescimento?

“Todas as pessoas, em todos os âmbitos da Igreja, que aproveitam as situações de crise e conflito, com humildade, vão amadurecer e crescer”, afirma Frei Raniero. Portanto, se você aproveita o seu erro como aprendizado para crescer e amadurecer, você não recomeça do nada, pois sabe que tem uma história que o faz melhor, que o lança para o novo, para o futuro. Por isso, há o ânimo de trazer no coração essa motivação.

BLOG voltando aos poucos...

Caríssimos leitores, louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Após um ano bastante conturbado, com pouquíssimo tempo e consequente baixo número de postagens, finalizamos o ano de 2016 na esperança de que nosso pequeno apostolado virtual possa estar mais ativo. 
 
Sendo assim, para o fim de 2016 e inicio de 2017 pretendemos:
 
Publicar - ao menos - 3 postagens ao dia, sejam artigos de nossa própria autoria, sejam artigos e publicações de outros sites e blogs, mas que certamente servirão para conversão, crescimento ou edificação de nossos possíveis leitores.
  
Esperando conseguir cumprir o acima exposto.

Amar ao próximo além da distância!