quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Humanismo de são Vicente de Paulo (01)







Este estudo é dividido em vários artigos. Todos os dias postaremos um artigo aqui em nossa página. Índice:  

Humanismo de são Vicente de Paulo 
Prefácio • Questões prévias • Capítulo I: Uma espiritualidade • Capítulo II: Três aspectos fundamentais da experiência "religiosa" de São Vicente • Capítulo III: Moral e política sobrenatural em São Vicente de Paulo •


Prefácio
Homem que viveu profundamente a sua época, tal é a figu­ra de São Vicente que nos é apresentada nesta obra de André Dodin, C.M. Fruto de longos anos de estudo e pesquisas sobre o século de São Vicente e sobre a sua obra e principalmente urna profunda vivência do espírito vicentino. O Pe. Dodin se esforça por nos apresentar o verdadeiro Senhor Vicente.

Ele coloca diante dos nossos olhos como cresceu o menino Vicente que partiu da pequena aldeia das Landes até se tornar um gigante sob a orientação de mestres abalizados, como Can­field e Inácio de Loyola e de seus contemporâneos Bérulle, An­dré Duval, Francisco de Sales, Olier e outros. Assim percebe­mos a natureza humana trabalhada intensamente pela graça de Deus, um homem que procura viver autenticamente sua vocação cristã como batizado e como sacerdote. Em poucas palavras: um amor apaixonado pela Pessoa do Salvador, que ele descobre nos Evangelhos e nas Cartas de São Paulo.


Isto faz com que o Sr. Vicente se sinta homem em todo momento, mas homem orientado pela luz da fé. Vive seu mun­do finito, mas aberto para o infinito. Não se deixa abafar pelas coisas terrenas, mas explica os valores terrenos e humanos à luz das realidades da fé.

É neste sentido que se justifica o título sob o qual se apre­senta esta obra. Pois o humanismo aqui realçado não pode ser identificado com o movimento dos humanistas. Pois a Revela­ção Divina, que desabrocha no Cristianismo dá origem a um movimento de uma Sociedade Humana sem limites em todos os sentidos, colocando diante de nós o Homem feito à imagem e semelhança de Deus.

O gênio do Sr. Vicente aparece no fato de ele ter procu­rado descobrir o homem na sua situação concreta, na sua situa­ção de miséria espiritual e corporal. Esta miséria é considerada sob o ponto de vista da fé. As necessidades dos homens estão sob os desígnios soberanos da Providência.

A obra de São Vicente vai consistir em aproximar-se de Deus no homem e vai então tentar levar este homem a Deus, sem distinção de classe social e situação econômica.

Sob esta inspiração vão surgir as grandes Obras Vicentinas: Damas da Caridade, Obra das Missões, Confrarias da Caridade, Filhas da Caridade, Seminários.

Assim, o esforço do Sr. Vicente vai enquadrar-se no movi­mento de Deus que não conduz o universo à divinização, mas para um mundo em seu verdadeiro sentido, um mundo maduro e tal como ele é. Não se justifica nenhum domínio do homem sobre o homem, mas esforço comum por um Mundo a vir, levan­do-o a desenvolver todas as possibilidades e finalidades que lhe são próprias.

É necessário salientar ainda a atualidade deste trabalho e de outros similares devido à numerosa família vicentina que vive no Brasil. Destacam-se: A Congregação dos Padres da Missão (Vicentinos), a Companhia das Filhas da Caridade e a Asso­ciação das Senhoras da Caridade. O Brasil é também o primeiro país vicentino em número de Conferências e de Obras do mun­do. Atualmente, dentre os 700 mil Vicentinos Leigos fundados por Ozanam e que se dedicam às obras da Caridade conforme o espírito vicentino, 120 mil estão no Brasil, operando em mais de 10 mil Conferências.

Possa a leitura desta obra trazer maior compreensão do es­pírito de São Vicente para um melhor desempenho desta missão na Igreja e no Mundo.

Aproveitando esta oportunidade, seguem os agradecimentos: Em primeiro lugar, um agradecimento todo especial ao querido Pe. André Dodin, por ter cedido tão gentilmente os originais das suas palestras que compõem esta. obra. Em segundo lugar à Gráfica Vicentina pelo encargo que tomou para editar a pre­sente obra.

João Gorka, C.M

Nenhum comentário:

Postar um comentário