quinta-feira, 23 de julho de 2015

Depoimento vicentino: Suerllen Marinho


Em mais uma madrugada sem sono, começo a pensar na JMV. O que fez eu entrar, o que fez eu permanecer, o que fez eu me apaixonar. Em maio de 2013, recebi o convite de Natália para participar de uma reunião da JMV DMD, eu o aceitei e fui, conhecia algumas pessoas, mas permaneci tímido nas primeiras reuniões. O tempo foi passando, os laços de amizade foram se fortificando, e eu me sentindo cada vez mais Jovem Marial. Descobri o quanto o carisma vicentino é bonito, descobri o quanto é bela a história da Juventude Mariana Vicentina, me dei conta que passei 17 anos da minha vida sem ter algo concreto para lutar, sem ter algo concreto para se orgulhar, e a JMV me trouxe tudo isso de bom, até mais do que isso. Nunca sairam palavras tão sinceras da minha boca quanto estas, e digo sem medo de errar, os últimos 2 anos e três meses foram o melhores da minha vida. Não importa se for, encontro, congresso, visita, reunião e etc, eu sei que vou me sentir acolhido, eu sei que vou me sentir amado, apenas a JMV me proporciona isso, e eu a agradeço muito. Mas o porque desse texto? A resposta é simples: Todo dia é mais uma oportunidade para dizer Eu te AMO, todo dia é mais uma oportunidade para dizer Eu não vivo sem você. Obrigado por esses #2.3, que venham mais 10, 20, 50 anos. Pode ter certeza que na nossa relação o Amor nunca faltará. #JMV

Nenhum comentário:

Postar um comentário