sexta-feira, 6 de março de 2015

Foi assim que o Papa aprendeu de sua avó o valor dos idosos

Imagem referencial. Foto: Neil Moralee (CC-BY-NC-ND-2.0)
Na audiência geral de ontem dedicada ao tema dos idosos, o Papa Francisco contou duas breves histórias ressaltando o grande valor que têm e a necessidade de velar sempre por eles.

A primeira história tem a ver com a desvalorização da terceira idade na sociedade atual onde muitas vezes são descartados e deixados de lado na vida familiar.

“Uma vez, quando criança, a avó nos contava uma história de um avô idoso que, ao comer, se sujava porque não podia levar bem a colher com a sopa à boca. E o filho, o pai da família, decidiu tirá-lo da mesa comum e fez uma mesinha em uma cozinha, onde não podia ser visto, para que comesse sozinho”.


“Poucos dias depois, chegou à casa e encontrou o seu filho menor que brincava com a lenha e o martelo e os pregos fazendo alguma coisa ali, disse: ‘O que você está fazendo? Faço uma mesa, papai. – Uma mesa, para que? – Para você ter uma quando se tornar idoso, assim você pode comer ali’. As crianças têm mais consciência que nós!”

A segunda história se refere ao caso de uma senhora no tempo em que era Arcebispo de Buenos Aires na Argentina: “Eu recordo, quando visitava as casas de repouso, falava com cada um e tantas vezes ouvi isso: “Como a senhora está? E os seus filhos? – Bem, bem – Quantos filhos a senhora tem? – Tantos. E eles vêm visitá-la? – Sim, sim, sempre, sim, vêm. – Quando vieram pela última vez?”. Recordo uma idosa que me dizia: “Foi no Natal”. Estávamos em agosto! Oito meses sem ser visitada pelos filhos, oito meses abandonada! Isto se chama pecado mortal, entendido?”
Fonte: http://www.acidigital.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário