sexta-feira, 28 de agosto de 2015

LECTIO DIVINA

Leitura: Mateus 25,1-13
Naquele tempo, disse Jesus, a seus discípulos, esta parábola: ’O Reino dos Céus é como a história das dez jovens que pegaram suas lâmpadas de óleo e saíram ao encontro do noivo. Cinco delas eram imprevidentes, e as outras cinco eram previdentes. As imprevidentes pegaram as suas lâmpadas, mas não levaram óleo consigo. As previdentes, porém, levaram vasilhas com óleo junto com as lâmpadas. O noivo estava demorando e todas elas acabaram cochilando e dormindo. No meio da noite, ouviu-se um grito: `O noivo está chegando. Ide ao seu encontro!’ Então as dez jovens se levantaram e prepararam as lâmpadas. As imprevidentes disseram às previdentes: `Dai-nos um pouco de óleo, porque nossas lâmpadas estão se apagando.’ As previdentes responderam: `De modo nenhum, porque o óleo pode ser insuficiente para nós e para vós. É melhor irdes comprar aos vendedores’. Enquanto elas foram comprar óleo, o noivo chegou, e as que estavam preparadas entraram com ele para a festa de casamento. E a porta se fechou. Por fim, chegaram também as outras jovens e disseram: `Senhor! Senhor! Abre-nos a porta!’ Ele, porém, respondeu: `Em verdade eu vos digo: Não vos conheço!’ Portanto, ficai vigiando, pois não sabeis qual será o dia, nem a hora.

Oração:
       A liturgia de hoje nos convida a fazer memória de um grande místico: Santo Agostinho. Buscador da verdade e verdadeira felicidade. Ele mesmo expressa: “Oh luz e verdade do meu coração, que as trevas em mim não gritem mais alto”! Errei, mas voltei, lembrei-me de vós.
     O que podemos ler, contemplar, meditar e colocar em prática das leituras de hoje?
     A primeira leitura, de 1Ts 4,1-8, é uma carta dirigida aos cristãos que vivem numa cidade pagã, em ambientes relaxados e tolerantes  do ponto de vista moral. Por isso o chamado é à santificação, isto é, à vida que agrada a Deus. O que Deus quer de vocês é isto: que sejam completamente dedicados a ele e que fiquem livres de imoralidade.  Que se afastem da libertinagem e que saibam usar seu próprio corpo na santidade e no respeito (cf. 1Ts 4,2-4).
     O evangelho de Mt. 25,1-13 nos convida a ficar preparados sempre como as dez virgens. Esta passagem centraliza-se na demora do Senhor; e, em vez de fixar a atenção na má conduta dos servos, o Senhor  nos convida a estar com as lâmpadas acesas, a fim de estar sempre preparados, como conduta habitual de nossa vida de fé, qual esposa que espera o esposo.
     Para estar preparados é preciso ter o azeite das virgens prudentes. Sabendo que a “prudência” é a virtude de quem age com cautela e precaução. A atitude contrária são as virgens insensatas, que significam a falta de senso ou razão.
     Por isso o apelo final é: Portanto, fiquem vigiando porque vocês não sabem qual será o dia e a hora. As virgens representam as comunidades cristãs, que devem estar sempre preparadas para o encontro com o Senhor, mediante a oração como lâmpada sempre acesa.
     O Papa Francisco se dirige às famílias falando: “o óleo é a carícia viva do amor de Deus”.
Maria Elena

Nenhum comentário:

Postar um comentário