sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Paciência

Boa tarde galera!
Hoje trago mais um excelente texto, enviado por Clarissa, que sempre foi e continua sendo uma grande parceira dos Vicentinos do Asfalto.

Boa leitura!

Quando encontramos no meio do trânsito um carro de autoescola, sabemos que temos de redobrar a atenção. É que o condutor está se formando ainda, e por isso poderá acontecer de andar mais lento, menos na faixa, e até deixar o carro 'morrer'. Mas isso é previsível. Ninguém nasceu sabendo. Já se a 'barbeiragem' vier de qualquer outro veículo... ah! aí tem xingamento, buzinaço e a vontade de "passar por cima" daquele que atrapalha o trânsito de fluir.
     Mas se você é motorista, deve saber que numa ou outra hora da vida, já se viu na condição de quem atrapalha. Por diversas razões, e até por distração, a gente acaba indo mais lento, ou cortando sinal, ou estacionando em local proibido. É nessa hora que nós esperamos compaixão dos demais; compreensão; a propagada gentileza que gera gentileza.
    O difícil de concluir este ciclo é que quem xinga, buzina e passa por cima' certamente também está passando por algum problema que lhe tira a paciência...
     E aí? quem tem preferência? Todos, ora. Se um empanca, todos perdem. Se outro xinga, todos perdem. Se mais alguém resolve 'passar por cima', mais adiante a colisão com coisas intransponíveis é certa.
   O mesmo é na vida. Conduzir a própria vida é o maior desafio que recebemos. E acho que você concorda que estamos afinal, todos em constante treinamento, cada um com desafios diferentes.
É como se agora por onde você dirigisse, nos carros que encontrasse e até no seu, você visse o adesivo da "autoescola" "autoanálise", "autossabotagem", "autocrítica", "autoritarismo"... Talvez, vendo o desafio do outro, a gente fosse mais gentil no trânsito da vida, e recebesse mais gentileza de volta. Eu sei, é difícil. Mas sempre há a alternativa de estacionar, descer do carro e emitir um pedido de desculpas.

   E nesse ir e vir, vamos conseguindo finalmente fluir. Aprendemos na prática os ensinamentos do instrutor, e podemos ir gerenciando os obstáculos do dia a dia.

   Ah! eu ia esquecendo: ter um bom instrutor é fundamental para o sucesso na direção. Se você tem vários, melhor ainda. Mas a tão sonhada carteira de 'habilitação'... ah, essa só mesmo depois das provas com o maior de todos os orientadores:
 O Espírito Santo.

Clarissa Paiva
jornalista, 33 anos. 
Durante 27 foi membro ativo da 
Juventude Mariana Vicentina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário