quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Não descuide do conhecimento próprio

É sumamente bom adentrar dentro de nós mesmos e aprofundar em nos conhecer. Quando descuidamos disto, vamos nos perdendo permitindo que não haja mais identidade e sim caricaturas de nós mesmos. Não conhecemos nossas fraquezas e não sabemos como superá-las. Porque não sabemos quem somos.

Quando preocupamos e nos dedicamos conhecer Deus, conheceremos a nós mesmos. Ao contemplarmos a pureza de Deus, vemos nossa sujeira; quando tocamos na misericórdia de Deus vemos o quanto somos miseráveis e inconstantes. Estes processos chamamos de conversão, mudança de vida, santidade. No relacionamento com Deus é que somos capazes de superar os pecados mortais que nos apartam Dele.



O demônio sabendo que se nós nos conhecermos à luz do conhecimento de Jesus nos perderá. Deixaremos de agradá-lo com nossa vida de pecado e nos empenharemos em agradar a Deus. Por isso, terríveis serão as manhas do demônio para nos impedir de progredir na vida espiritual  e consequentemente, de santidade. O caminho é a constância, ou seja, não perder o foco de conhecer a si mesmo em Deus. Assim, o demônio perderá suas forças.

No entanto, a nossa inconstância tornar-se a grande vilã no amadurecimento da vida espiritual, pois facilmente nos deixamos vencer pelos pecados, embora não desejamos cometê-los.

É a hora que necessitamos do auxílio que vem de Nosso Senhor. Já que por sua misericórdia nos concede a fortaleza, mas para que sua graça venha sobre nós é preciso abrimos mão do que é desnecessário, ou seja, se minha vida é comprar sem poder comprar vou renunciar, se minha sexualidade encontra-se em séria dificuldade é preciso não entrar em sites pornográficos. Tudo isto é desnecessário para nosso caminho de maturação na fé.

Deste modo, vamos precisar fugir das ocasiões de pecados. Este será nosso foco. Deus dá muito valor a isto.

Por isso, é que o Senhor preza tanto o conhecimento de si mesmo, pois saberemos onde estamos fracos e onde precisamos ter foco.
No próximo post vamos ver como somos tentados a não avançarmos no processo de amadurecimento na vida espiritual.

Texto fundamento nos escritos de Santa Teresa D’Avila (Castelo Interior ou Moradas – capítulo 1)

Rui Junio dos Santos - Revolução Jesus


João Elias Fernandes
Sou João, tenho 23 anos, estudante de engenharia de produção,
Jovem Mariano Vicentino. 
Caicoense, 
Moro em Campina Grande PB, onde estudo


Nenhum comentário:

Postar um comentário