quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

YOUCAT: Catecismo Jovem: # Fé e evolução


«No princípio, Deus criou o céu e a terra». Três coisas são afirmadas nestas primeiras palavras da Escritura: Deus eterno deu um princípio a tudo quanto existe fora d'Ele. Só Ele é criador (o verbo «criar» – em hebraico «bara» – tem sempre Deus por sujeito). E tudo quanto existe (expresso pela fórmula «o céu e a terra») depende d' Aquele que lhe deu o ser.
 Insinuada no Antigo Testamento (115) revelada na Nova Aliança, a acção criadora do Filho e do Espírito Santo, inseparavelmente unida à do Pai, é claramente afirmada pela regra de fé da Igreja: «Existe um só Deus. Ele é o Pai, é Deus, é o Criador, o Autor, o Ordenador. Fez todas as coisaspor Si mesmo, quer dizer, pelo Seu Verbo e pela sua Sabedoria» (116) «pelo Filho e pelo Espírito» que são como «as suas mãos» (117). A criação é obra comum da Santíssima Trindade.  [CIC 290 e 292]


A teologia não tem competência cientifico-natural nem a ciência natural tem competência teológica. A ciência natural não pode excluir dogmaticamente que na criação haja processos orientados para um fim; por seu turno, a fé não pode definir como eles concretizam no curso do desenvolvimento da Natureza. Um cristão pode aceitar a teoria da evolução como um modelo explicativo e eficaz, desde que não caia no erro do evolucionismo, que vê no ser humano um produto casual de processos biológicos. A Evolução pressupõe a existência de "algo" que se desenvolva. Nada é dito sobre o "onde" deste "algo". De igual modo, a biologia não pode responder as perguntas acerca do "ser"da "essência", da "dignidade", da "missão", do "sentido" e do "porquê" do mundo e do ser humano. Tal como o evolucionismo, num extremo, também o criacionismo, no outro, é uma ultrapassagem de limites; os criacionistas tomam ingenuamente à letra os dados bíblicos ( como a idade da terra e os seis dias da criação). [YouCat 42]

Nenhum comentário:

Postar um comentário