segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

SER VICENTINO...



Por que ser Vicentino?


Porque ser vicentino é viver o ensinamento de Cristo: “bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos céus” (Mt 5,3). Pobres em espírito são aqueles que estão sempre prontos a abrir seu coração para Deus e prontos a ajudar os semelhantes e com eles partilhar um pouco daquilo que têm.
Como e por que servir os pobres?
Ao dirigir-se aos grupos dedicados a avaliar o sofrimento dos pobres, Frederico Ozanam disse: “Servi os pobres com respeito e delicadeza, sem humilhá-los. Jesus Cristo considera como feito a ele mesmo tudo que se faz a um pobre ou a um enfermo”.
É difícil ser vicentino de verdade?
Não. Ser vicentino é antes de tudo uma graça. É a resposta positiva ao chamado da consciência iluminada pelo Espírito de Amor. Torna-se visível a vocação vicentina naqueles que, apesar de suas tarefas caseiras e profissionais estafantes, encontram tempo para demonstrar sua solidariedade aos irmãos carentes. Para isso não precisa de dinheiro no bolso. É dar testemunho da fé.
Como surge a vocação vicentina?
Surge em função da angústia sentida ante o espetáculo da miséria de outro ser humano. É a reação espontânea de simpatia pelos que sofrem e desejo de assumir atitude de irmão solidário.
Que devo fazer para ser um vicentino?
O primeiro passo é descobrir o horário e onde se reúnem os grupos próximos a sua casa ou paróquia. Depois participar das reuniões de um dos grupos e acompanhar os encarregados de visitar os pobres e descobrir, desta forma, porque 250.000 cristões católicos do Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário