segunda-feira, 27 de julho de 2015

LECTIO DIVINA

Leitura: Mateus 13, 31-35
 Naquele tempo: Jesus contou-lhes outra parábola: ’O Reino dos Céus é como uma semente de mostarda que um homem pega e semeia no seu campo. Embora ela seja a menor de todas as sementes, quando cresce, fica maior do que as outras plantas. E torna-se uma árvore, de modo que os pássaros vêm e fazem ninhos em seus ramos.’
Jesus contou-lhes ainda uma outra parábola: ’O Reino dos Céus é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado.’ Tudo isso Jesus falava em parábolas às multidões. Nada lhes falava sem usar parábolas, para se cumprir o que foi dito pelo profeta: ’Abrirei a boca para falar em parábolas; vou proclamar coisas escondidas desde a criação do mundo’.
Oração: A semente e o fermento.
27 de julho de 2015 - Semente de Mostarda

Jesus utilizava muito das parábolas, como forma de transmitir os seus ensinamentos às pessoas. Como educadora vejo Jesus como um grande e admirável educador. De maneira simples e com muito amor, Ele sabia como chegar aos corações que estavam abertos a acolher as suas palavras e sutilmente fazia neles enormes transformações. Uma pedagogia incrível, que ao mesmo tempo em que instruía, deixava no ar enigmas, mistérios, desafios que impulsionava as pessoas ao verdadeiro encontro com o Pai.
O Reino de Deus não está tão longe de nós, como muitas pessoas pensam. Para mim ele está aqui e agora, sendo construído e modelado pelas nossas mãos. De acordo com as nossas escolhas, ações, atitudes, erros e acertos, passos e descompassos. Basta apenas que nos reconhecemos como verdadeiros construtores deste reino, escolhidos pelo criador, para fazer a diferença do amor, da verdade, em meio a tanta indiferença, tristeza, solidão, maldade, injustiça, miséria e exclusão.
Somos todos chamados a sermos educadores, como Jesus foi durante toda a sua vida. Que Reino eu quero? O que eu posso fazer para transformá-lo de acordo com o desejo do nosso Pai? Um mundo onde haja mais fraternidade, acolhida, honestidade, justiça, paz, confiança, bondade e amor.
A semente de mostarda pode ser cada um de nós. E o homem que lança a semente, o Criador, o nosso Deus. Se confiarmos e quisermos, podemos ser instrumentos do Pai em um mundo tão necessitado e carente. Podemos através do alimento da Tua Palavra, crescermos e nos tornarmos uma floresta ambulante a se espalhar por este enorme planeta. Árvores que um dia saíram da condição de sementes, que lançadas pelo Criador, aceitaram o desafio e quiseram ser grandes, frondosas onde os pássaros podem se achegar, descansar, se alimentar, fazer ninhos, produzir vida que gerará mais vidas. Onde as pessoas possam ver refletidas nelas o amor de Deus e possam renovar as suas esperanças na vida, no amor, no próximo, no Reino.
Somos chamados a sermos sementes saudáveis, árvores frondosas e acolhedoras e fermento na massa. Aquele que quando misturado à farinha provoca a verdadeira transformação. O fermento que dá sentido e provoca reação, fazendo multiplicar o pão da vida, do amor, da reconciliação.
 É importante estarmos atentos aos chamados de Deus. Que não está apenas em fazer coisas grandes, mas também pequeninas. Cada um tem um dom precioso e necessário ao mundo, a Deus. E ele deve ser cuidado, trabalhado e doado ao Reino.
Jesus nos desperta para percebermos a presença do Reino nas multidões dos filhos de Deus, empobrecidos e excluídos, nas suas adversidades e privações, mas também em suas alegrias e esperanças, onde o amor, como um fermento na massa, está presente.
O Reino de Deus está presente no mundo, na sua dimensão de humildade e simplicidade. Não como afirmação de poder, mas pela transformação dos corações e das relações pessoais, no amor e na justiça, fundamentos da nova sociedade possível.
Peçamos a Deus que nos ilumine nos oriente e prepare o nosso coração para acolher o seu amor, o Reino que profundamente deseja para nós. Que a cada dia possamos nos fortalecer e sustentar na vida de oração, na intimidade com Ele. Assim como o fermento sustenta a massa. E que possamos, num gesto de doação e entrega disponibilizar os nossos dons a todos aqueles e aquelas que necessitam. Fazendo com que o seu Reino seja construído, de acordo com o seu desejo, pelas mãos de cada um dos seus filhos.
 Amém.
 Landri Porto, Família Missionária Verbum Dei, Belo Horizonte.


João Elias Fernandes
Sou João, tenho 23 anos, estudante de engenharia de produção,
Jovem Mariano Vicentino. 
Caicoense, 
Moro em Campina Grande PB, onde estudo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário